Com Bolsa Família entrou o valor de R$ 875,1 milhões no MS em seis meses - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, sábado, 13 de julho de 2024


Com Bolsa Família entrou o valor de R$ 875,1 milhões no MS em seis meses

O benefício social será pago a 210 mil famílias em junho; valor médio recebido em Mato Grosso do Sul é de R$ 692,10

Publicado em: 18/06/2024 às 09h58

SÚZAN BENITES

Bolsa Família injetou R$ 875,1 milhões no Estado em seis meses - Foto: Gerson Oliveira

O pagamento do programa Bolsa Família já movimentou R$ 875,1 milhões em Mato Grosso do Sul nos seis primeiros meses deste ano. Conforme o governo federal, os repasses de junho foram iniciados ontem e chegam a 210,1 mil beneficiários nos 79 municípios do Estado.

Dados do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) apontam que o valor médio do benefício em Mato Grosso do Sul é de R$ 692,10, totalizando em junho um montande de R$ 145,3 milhões. O cronograma de pagamentos é escalonado, de acordo com o final do Número de Identificação Social (NIS), e segue até o fim do mês.

Conforme os analistas ouvidos pelo Correio do Estado, os benefícios sociais são importantes para movimentar e manter aquecida a economia, ainda segundo eles, os recursos garantem que o dinheiro circule no mercado local.

“Estimulam o consumo, pois os beneficiários geralmente direcionam esses recursos para necessidades básicas como alimentação, vestuário e saúde, impulsionando o comércio local”, aponta o mestre em Economia Lucas Mikael.

O mestre em Economia, Eugênio Pavão, destaca que o governo tem por função estimular a economia e proteger os cidadãos em condições de pobreza e miséria.

“Dentro dessa linha, diversos benefícios são concedidos às pessoas que se enquadram nos critérios do governo a fim de incentivar compras, fazendo propagar na economia, multiplicando o giro dos produtos”, analisa.

Em janeiro, segundo o MDS, foram 213,9 mil famílias dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul beneficiadas pelo Bolsa Família. A média do primeiro mês do ano foi de R$ 695,14, com montante que chegou a R$ 148,7 milhões em repasses.

No segundo mês deste ano, foram 213,3 mil beneficiados, com média de R$ 695,61 por pessoa, totalizando R$ 148,4 milhões. Em março, o valor passou para R$ 143,6 milhões, com média de pagamento de R$ 685,44. Abril se encerrou com R$ 144,2 milhões em recursos disponibilizados-média de R$ 687,45.

Já em maio, o valor médio foi de R$ 696,01, o que totalizou R$ 144,9 milhões distribuídos para 210,1 mil famílias dos 79 municípios de MS.

RECORTE


Dentro dos valores adicionais previstos no Bolsa Família, Mato Grosso do Sul tem 123,8 mil crianças de zero a seis anos contempladas com o Benefício Primeira Infância, que representa um adicional de R$ 150 a cada criança dessa faixa etária na composição familiar. O investimento federal para atender este público supera os R$ 17,1 milhões.

Em junho, Campo Grande permanece com o maior número de famílias beneficiárias. São 55,3 mil, que recebem até o fim do mês R$ 37,5 milhões, com valor médio de R$ 678,32 por beneficiário.

Na sequência dos cinco municípios sul-mato-grossenses com maior número de contemplados no mês aparecem: Dourados (13,1 mil), Corumbá (11 mil), Ponta Porã (9,9 mil) e Três Lagoas (7,5 mil)
O município de Paranhos, com pouco mais de 12 mil habitantes e 1.843 famílias atendidas pelo Bolsa Família, neste mês registrou o maior valor médio pago pelo programa no Estado: R$ 816,01. Na sequência aparecem Ladário (R$ 736,55), Japorã (R$ 734,46), Maracaju (R$ 728,26) e Corumbá (726,71).

O governo federal também paga, no mesmo calendário, o Auxílio Gás, benefício voltado para pessoas em situação de maior vulnerabilidade social. São 53,5 mil famílias de Mato Grosso do Sul que vão receber um adicional de R$ 102 referente ao valor integral do botijão de 13 quilos de gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha. O montante disponibilizado é de R$ 5,45 milhões no Estado.

NACIONAL


O Bolsa Família registra em junho 20,8 milhões de famílias atendidas em todos os 5.570 municípios brasileiros, patamar estável nos últimos três meses. O investimento federal é de R$ 14,2 bilhões, com valor médio de R$ 683,35.

Já o pagamento do Auxílio Gás atenderá neste mês 5,8 milhões de famílias em todas as 27 unidades da Federação, resultado de um investimento federal de R$ 592,1 milhões.

Assim como em maio, neste mês, dentro das ações de enfrentamento a desastres, as 658 mil famílias dos 497 municípios do Rio Grande do Sul receberão o pagamento de forma unificada nesta segunda, por meio de um repasse de R$ 443 milhões. Elas receberão o benefício no valor médio de R$ 673,36. O mesmo ocorrerá com famílias de alguns municípios de Roraima, Amazonas, Rio Grande do Norte, Maranhão e Paraná.

O programa Bolsa Família foi relançado em março de 2023 pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O programa foi criado para atender a população mais vulnerável do País e este ano completa 20 anos de criação.

De acordo com o Ministério, o valor mínimo pago aos beneficiários é de R$ 600 por mês, porém, variáveis como composição familiar e outros adicionais podem elevar o valor recebido. Em março de 2023, por exemplo, foi implementado o benefício Primeira Infância, que prevê R$ 150 a mais por criança de até seis anos.

Há um ano foi criado o Variável Familiar, um adicional de R$ 50 para gestantes e crianças e adolescentes de sete a 18 anos, e o Renda de Cidadania, de R$ 142 por integrante da família, de qualquer idade.

Ainda existe o benefício Variável Familiar Nutriz, que prevê mais R$ 50 para as nutrizes, responsáveis por recém-nascidos de até seis meses de vida.