Sicredi Centro-Sul inaugura agência na Nova Casa Verde Cooperativa e é a única instituição financeira  - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, domingo, 3 de março de 2024


Sicredi Centro-Sul inaugura agência na Nova Casa Verde Cooperativa e é a única instituição financeira 

Sicredi Centro-Sul MS/BA inaugura agência no distrito de Nova Casa Verde Cooperativa é a única instituição financeira 

Publicado em: 03/12/2023 às 09h23

Ana Beatriz Silva Cortonezi

A Sicredi Centro-Sul MS/BA – instituição financeira cooperativa – vai inaugurar na próxima quarta-feira, 07 de dezembro, a Agência de Nova Casa Verde, distrito do município de Nova Andradina. A cerimônia será às 9h30, onde será servido um café da manhã aos associados e comunidade. A agência do Sicredi em Nova Casa Verde está localizada na Avenida Dilson Casarotto, 279. O horário de atendimento será de segunda a sexta-feira das 8h às 14h.

A entrega física de mais uma agência da Sicredi Centro-Sul MS/BA cumpre com seu Plano de Expansão voltado agora para os distritos. Em janeiro, a Cooperativa entregou uma unidade física no distrito de Nova Itamarati, município de Ponta Porã-MS, onde fica um assentamento rural com mais de 19 mil habitantes. Em ambas as comunidades, a agência física do Sicredi é a única instituição financeira da localidade.

Desde outubro, por intermédio da Agência Móvel, a comunidade de Nova Casa Verde já vem recebendo atendimento da Cooperativa, com prestação de serviços financeiros e oferta de produtos disponíveis. Segundo o gerente da Agência de Nova Casa Verde, Guilherme Cavalcante dos Santos Kubota, foram feitos centenas de atendimentos, incluindo abertura de contas corrente e poupança. “Além disso, a nossa Cooperativa também já realizou ações do Programa Crescer em assentamentos rurais e aldeias indígenas e também já impactamos mais de 800 crianças com a apresentação do Circo dos Sonhos, que leva educação financeira através da arte”.

A Agência Móvel é uma carreta adaptada e que está presente em diferentes locais de Mato Grosso do Sul auxiliando a Cooperativa na prospecção de novos negócios e apresentando o trabalho do Sicredi para a comunidade, não só voltado para uma vida financeira saudável, mas promovendo ações em prol do desenvolvimento econômico, social e cultural de Mato Grosso do Sul.

Para o presidente da Sicredi Centro-Sul MS/BA, Paulo Roberto Neves, o Plano de Expansão mostra de que a Cooperativa tem a preocupação de levar o desenvolvimento a essas comunidades, reforçando um de seus princípios que é o Interesse pela  Comunidade, que visa estar presentes em regiões com diversas oportunidades de melhorias sociais. “Estar presente fisicamente traz resultados para a vida profissional e pessoal dessas pessoas, gerando empregos, renda e crescimento, atendendo quem nunca teve a oportunidade de ter uma conta corrente, por exemplo, ou mesmo quem nunca conseguiu investir o dinheiro fruto do trabalho”, destacou. 

Inclusão Financeira

Em estudo divulgado pelo Sicredi denominado “A Efetividade do Cooperativismo”, que analisou a relevância do atendimento físico da instituição para a inclusão financeira das comunidades, mostrou que a presença física da Cooperativa se torna essencial, mesmo no atual contexto de crescente digitalização.

Na área de atuação da Sicredi Centro-Sul MS/BA em Mato Grosso do Sul, por exemplo, apenas os municípios de Coronel Sapucaia e Novo Horizonte do Sul possuem como única instituição financeira o Sicredi. Outro exemplo de inclusão financeira promovida pela Cooperativa foi a entrega da Agência de Nova Itamarati, um assentamento rural onde centenas de associados são atendidos diariamente.

O relacionamento, a promoção de atividades de educação financeira, os produtos financeiros que são mais complexos para a população reforçam o papel da proximidade e da assessoria da Cooperativa no processo de inclusão financeira, aspectos amplamente promovidos pelas cooperativas de crédito. A parceria se torna especialmente relevante para o pequeno produtor rural, que passa a contar com assessoramento técnico para produtos de crédito originados de programas governamentais. Desta forma, o canal físico promove a descoberta e o acesso a produtos mais adequados ao investimento e ao custeio das suas culturas.