André segue líder; prefeita ameaça Rose e supera Lucas; Beto Pereira empaca, diz Ranking - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, domingo, 3 de março de 2024


André segue líder; prefeita ameaça Rose e supera Lucas; Beto Pereira empaca, diz Ranking

Publicado em: 01/12/2023 às 10h23

Edivaldo Bitencourt

A menos de 11 meses das eleições municipais, o ex-governador André Puccinelli (MDB) segue líder isolado e dobrou o índice de intenção de voto em sete meses na disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Adriane Lopes (PP) triplicou o percentual, encostou na superintendente da Sudeco, Rose Modesto (União Brasil) e superou o deputado estadual Lucas de Lima (PDT). A dança dos números é da nova pesquisa do Instituto Ranking Brasil Inteligência.

Definido como candidato a prefeito pelo PSDB, o deputado federal Beto Pereira empacou e só vai contar com o apoio da máquina estadual para continuar competitivo na disputa. A definição pelo PT ainda não ajudou a deputada federal Camila Jara, que segue em cenário estável.

O instituto ouviu 2 mil eleitores em todas as regiões de Campo Grande entre os dias 20 e 30 deste mês. A margem de erro é de 2,5% para mais ou menos e o nível de confiança é de 95%. O Ranking Brasil é um dos institutos que realiza pesquisas sobre a sucessão municipal campo-grandense, mas é o único publica os números.

No principal cenário, André tem 18%, seguido por Rose com 14,70%, pela prefeita Adriane com 13%, por Lucas de Lima com 8,4%, Beto Pereira com 6,30%, Capitão Contar (PRTB) com 4,50%, pelo deputado estadual Coronel David (PL) com 3,60%, por Pedro Pedrossian Neto (PSD) com 2,20%, Camila Jara com 2%, Beto Figueiró com 1,1%, Tio Trutis (PL) com 1%, Marcos Pollon (PL) com 0,3% e Rodrigo Lins (DC) com 0,20%. Os indecisos, nulos e brancos somariam 24,70%.

André manteve o crescimento registrado desde abril, quando tinha 9,25% e chega ao final do ano com 18%, ou seja, dobrou as intenções em sete meses, e segue competitivo. O emedebista pode ter dificuldades para ganhar, mas se transformou na peça principal da disputa.

A indecisão sobre participar ou não da disputa vai custar caro para Rose. A ex-deputada federal venceu a senadora Soraya Thronicke (Podemos) na guerra pelo comando do União Brasil, mas não acabou com as dúvidas do eleitorado sobre a disposição de voltar a ser candidata a prefeita.

A ex-tucana manteve o crescimento em relação a setembro, quando tinha 12,05%, e chegou a 14,7% em novembro. No entanto, a prefeita Adriane Lopes triplicou o índice em sete meses, de 5% em abril para 13%, ameaçando o favoritismo de Rose Modesto.

A falta de musculatura do PDT vem enfraquecendo Lucas, que caiu de 10,30% para 8,4%. Ele só não perdeu mais espaço porque o candidato do PSDB também oscilou para baixo e interrompeu a trajetória de alta. Beto Pereira passou de 7,2% em setembro para 6,3% nesta pesquisa. Ele tinha 5,25% em abril, mas interrompeu a trajetória de alta e corre o risco de ser ultrapassado pelo bolsonarista Capitão Contar, que foi de 3% para 4,50%.

A indecisão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) tem enfraquecido os bolsonaristas raiz. Coronel David (PL) tem 3,60%, Tiod Trutis (PL) ficou com 1%, enquanto o presidente regional do PL, Marcos Pollon, apenas 0,30%, e o empresário Rodrigo Lins (DC), 0,20%.

No segundo cenário, Rose gue na liderança, com 21,30%, mas empatada tecnicamente com Adriane Lopes, com 18%. Lucas tem 10,4%, contra 7,20% de Beto, 6,30% de Coronel David, 4,50% de Pedrossian, 3% de Camila, 1,50% de Beto Figueiró e 1,40% de Trutis. Indecisos, nulos e brancos foram 26,40%.

Neste cenário, Rose cresceu quatro pontos, de 17,20% para 21,30%, enquanto a prefeita disparou, de 12% para 18%. Lucas oscilou parta baixo, de 14% para 10,40%, enquanto Beto Pereira caiu de 9,70% para 7,20%.

O terceiro cenário mostra a força da prefeita, que busca a reeleição. Adriane lidera com 26,20%, seguida por Lucas de Lima com 16,10%, Beto com 13%, Coronel David 9% e Camila com 5,20%.

Adriane tinha 14% na pesquisa anterior e subiu 12 pontos, chegando a liderança isolada neste cenário. Lucas liderava, mas ficou estável, já que tinha 16,50% no levantamento anterior. Beto Pereira passou de 11,90% para 13%.

Coronel David dobrou as intenções de voto, de 5,50% para 9%. Ele não pretende ser candidato a prefeito, mas mostra que tem espaço para crescimento caso seja oficializado como candidato de Jair Bolsonaro na Capital.

Camila segue estável, apesar de ter sido oficializada como a única pré-candidata do PT. A deputada federal vem mudando o perfil das manifestações nas redes sociais, passando a focar em Campo Grande e apresentar projetos que poderiam ser uteis na Capital, como o do parque a ser construído em Bogotá, capital da Colômbia.

Na espontânea, o cenário é o mesmo do primeiro simulado: André tem 12%, seguido por Rose com 9,20%, Adriane com 8,5%, Lucas de Lima com 5,20%, Beto Pereira com 3,40%, Reinaldo Azambuja (PSDB) com 2,60%, Capitão Contar com 2,20%, Coronel David com 2%, Zeca do PT 1,8%, Pedrossian com 1,20% e Camila com 1%.

Metade do eleitorado, 49%, não tem nenhum nome a menos de 11 meses do pleito.