Deputado de MS quer tornar lei a distribuição gratuita de água em shows - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, sábado, 13 de julho de 2024


Deputado de MS quer tornar lei a distribuição gratuita de água em shows

Projeto que leva o nome da fã Ana Benevides será protocolado na Câmara nesta segunda-feira (20)

Publicado em: 19/11/2023 às 12h40

- CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Proposta de distribuição de água em comércios e shows levará o nome da fã sul-mato-grossense, Ana Benevides. (Foto: Reprodução/Instagram) - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Após a morte da estudante sul-mato-grossense Ana Clara Benevides Machado durante o show da cantora norte-americana Taylor Swift, na noite de ontem (17), o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) quer tornar lei a distribuição obrigatório de água em eventos e estabelecimentos comerciais.

Segundo o parlamentar, o PL (Projeto de Lei) contará com apoio da deputada Camila Jara (PT) e será protocolado na segunda-feira (20). Sem detalhar os pontos a serem apresentados na Casa de Leis, o tucano escreveu que o acesso à água é uma necessidade básica e exigência de segurança.

"Como médico, estou contribuindo técnica e politicamente para a confecção da futura legislação. Em um momento quando o mundo discute a emergência climática, o acesso à água deve sempre vir a frente de lucros mesquinhos", publicou Resende nas redes sociais.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, pelo menos mil pessoas passaram mal em decorrência do calor no Estágio Nilton Santos, situado no Rio de Janeiro (RJ), que registrou sensação térmica próxima a 60ºC. A entrada de garrafas de água, assim como outros recipientes, foi proibida pela organização da "The Eras Tour".

A T4F (Time Four Fun) se manifestou brevemente em nota sobre a morte de Ana Clara dizendo que a jovem se sentiu mal e foi atendida pela equipe de brigadistas e paramédicos ainda no estádio. Posteriormente, foi encaminhada ao Hospital Salgado Filho e morreu quase uma hora depois do atendimento emergencial. A empresa não explica qual era o quadro de saúde da jovem.

Ana Clara era de Sonora, distante 360 quilômetros de Campo Grande, e cursava psicologia na UFR (Universidade Federal de Rondonópolis), em Mato Grosso, onde trabalhava numa creche. Segundo familiares, o concerto era uma realização.

Nas redes sociais, Swift lamentou a morte da sul-mato-grossense. Ela escreveu em sua página do Instagram que Ana “era incrivelmente linda e jovem demais”. “Não acredito que estou escrevendo essas palavras, mas é com o coração partido que digo que perdemos uma fã hoje à noite, antes do meu show. Não posso nem dizer que estou arrasada com isso. Tenho pouca informação além do fato de que ela era incrivelmente linda e jovem demais”.

- CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS