Justiça em números indica que o TJ-MS é o 2º melhor entre as 27 cortes estaduais - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, domingo, 3 de março de 2024


Justiça em números indica que o TJ-MS é o 2º melhor entre as 27 cortes estaduais

Estudo diz, também, que o tribunal sul-mato-grossense destaca-se como primeiro colocado entre as 12 tidas como de pequeno porte no Brasil

Publicado em: 02/11/2023 às 08h35

CNJ

Levantamento apurado e publicado pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça), indicou que o TJ (Tribunal de Justiça|), corte máxima de Mato Grosso do Sul, obteve a primeira colocação entre os 12 tribunais tidos como de pequeno porte e, também, o segundo lugar entre os 27 tribunais do país, no rol de atendimento à demanda.

No quesito eficácia em serviço, a corte sul-mato-grossense conquistou o percentual de 116,3%, ficando atrás, apenas, da corte do estado de Goiás (TJ-GO), que alcançou 121,1%.

De acordo com texto publicado na tarde de terça-feira (31.10), pela assessoria da corte de MS, essa posição conquistada destaca o compromisso do TJMS em lidar de forma acertada com a demanda de processos e casos que chegam à instituição. O Índice de Atendimento à Demanda – IAD em questão é o indicador que verifica se o tribunal foi capaz de baixar processos pelo menos em número equivalente ao quantitativo de casos novos.

Ainda conforme a assessoria, no relatório Justiça em Números de 2023, no que se refere ao Segundo Grau, o TJMS, juntamente do TJ de Tocantins e do TJ de Paraíba, todos de pequeno porte, alcançaram um IPC-Jus (Índice de Produtividade Comparada da Justiça) de 100%, evidenciando a excelência e o compromisso da Corte de MS.

No geral, o TJMS obteve um IPC-Jus de 82%, o que demonstra desempenho e eficácia no julgamento de processos e na prestação de serviços jurisdicionais.

A assessoria indicou, também, quealém disso, é importante ressaltar que, de acordo com o mesmo relatório, o TJ de Mato Grosso do Sul registrou um total de 11.979 novos casos por cem mil habitantes no mesmo período das estatísticas levantadas, evidenciando a expressiva demanda enfrentada pelo tribunal.

No índice de produtividade dos servidores da área judiciária, por sua vez, informou a assessoria, o TJMS ocupa o sexto lugar no ranking nacional, com a marca de 179. Embora tenha ficado atrás dos tribunais do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Bahia, Goiás, Alagoas e Amazonas, o Tribunal de Justiça de MS alcançou uma pontuação respeitável, empatando com o Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul reafirma, assim, diz a assessoria, seu compromisso com a busca contínua pela excelência na prestação jurisdicional, contribuindo para a efetivação dos direitos dos cidadãos e para o fortalecimento do sistema de Justiça no Estado.

Desde que assumiu a presidência do TJ-MS, o desembargador Sérgio Fernandes Martins, afirmou a assessoria do judiciário sul-mato-grossense, está trabalhando em três pilares distintos para o biênio 2023/2024: a valorização da magistratura e dos servidores; o pronto atendimento e plena satisfação ao jurisdicionado e à classe dos advogados; e a melhoria na estrutura física e instalações, bem como na realização de obras essenciais.

Está percorrendo as comarcas do Estado com os Gabinetes de Integração dando vida às palavras e promovendo ações específicas, próximas aos magistrados, servidores e população, que vão desde a entrega de computadores, à assinatura de autorizações de compra de equipamentos de segurança e estudos de melhorias para as comarcas. Medidas que visam melhorar ainda mais a prestação jurisdicional do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul.