Substitutos do milho: o que é preciso saber antes para baratear a dieta do boi - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, quarta-feira, 10 de agosto de 2022


Substitutos do milho: o que é preciso saber antes para baratear a dieta do boi

Confira as recomendações nutricionais do doutor em ciência animal Luiz Orcírio, pesquisador da Embrapa Gado de Corte

Publicado em: 02/08/2022 às 05h18

Assessoria

O alerta foi do doutor em ciência animal Luiz Orcírio, mais conhecido por ‘Ciro’. Ele é pesquisador e chefe adjunto de transferência de tecnologia da Embrapa Gado de Corte, no município de Campo Grande (MS). O pesquisador falou no programa Giro do Boi de segunda-feira, (1.08).

Segundo ele, numa época como essa de pastos com baixa qualidade e preços de milho nas alturas, o produtor tem de fazer uma boa análise para fazer o boi regredir no processo de engorda.

É fundamental que se tenha a análise daquele produto ou alimento que está sendo comprado. Dentro dessa análise, temos de pensar que a matéria seca contida naquele alimento pode impactar o preço final da alimentação diária”, diz o pesquisador.

Alimento seguro no cocho do boi

Entre as alternativas ao milho, há opções de subprodutos de indústrias de podem ser adicionadas na formulação das rações. No entanto, é necessário o produtor se certificar na segurança do alimento que está sendo comprado.

Alguns subprodutos podem ter substâncias que podem conter toxinas e que, no final das contas, vão causar mais prejuízos ao produtor. “Por isso é preciso entender, também, se esse produto já foi industrializado, se é um derivado ou ainda é um produto natural”, disse o pesquisador Luiz Orcírio.

Opções de A a Z para baratear a dieta do boi

Entre os ingredientes que podem entrar para fazer o pecuarista economizar na dieta estão, por exemplo, derivados de frutas, casca de soja, resíduos de indústria de processamento de cereais, polpa cítrica, torta ou caroço de algodão.

No entanto, tudo vai depender da região onde o pecuarista está e se a logística favorece. Ciro conta, por exemplo, que em Goiás há uma disponibilidade de aproveitamento de subprodutos do processamento do tomate.

“Bagaço de cana por exemplo pode ser um ingrediente, no entanto, o é um alimento que não traz grandes benefícios nutricionais”, diz Ciro. Por isso que, ao ter a lista desses ingredientes, um profissional possa avaliar para traçar todo o balanceamento da alimentação do bovino.

Comparação de alimentos similares para a dieta bovina

O especialista diz que no momento de análise de alimentos é importante traçar comparações de fontes nutricionais semelhantes.

Se for substituir uma fonte energética, como o milho, é preciso buscar outras fontes energéticas. Se for substituir uma fonte proteico, tem de se buscar alimentos proteicos. O mesmo para alimentos fibrosos.