Sobe, o preço de ovinos comercializados em Mato Grosso do Sul, em 18,67% - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, quarta-feira, 10 de agosto de 2022


Sobe, o preço de ovinos comercializados em Mato Grosso do Sul, em 18,67%

Devido aos preços e a demanda de mercado, houve a concentração maior de vendas dos produtores

Publicado em: 29/06/2022 às 07h37

Alessandra Messias

Com rebanho de 403,5 mil cabeças de ovinos e caprinos, Mato Grosso do Sul elevou nos cinco primeiros meses de 2022, 18,67%, a comercialização de animais vivos. Pelo relatório da Embrapa Caprinos e Ovinos de janeiro a maio de 2022, Mato Grosso do Sul vendeu a R$ 11,91 o quilo do animal vivo.

Este ano, o índice representa um aumento de 18,67% em comparação com o mesmo período de 2021, em que o quilo era comercializado a R$ 10,04. No Mato Grosso do Sul, o rebanho de ovinos corresponde a 403,5 mil animais. No ranking aparecem os municípios de Corumbá(MS) com 20 mil cabeças; Ribas do Rio Pardo possui 16 mil ovinos; e Bela Vista (MS) soma 14 mil animais.

Em cinco meses, ovinocultores de Mato Grosso do Sul comercializaram 491 animais e tiveram receita de R$ 311 mil. O preço por quilo comercializado foi de R$ 13,46, de animais entre abate, recria e genética com peso médio de 47 quilos, avaliados em R$ 633,49 e atendidos pela assistência técnica e gerencial do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de MS.

O supervisor de campo do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS), Custódio Júnior, informou que devido aos preços e a demanda de mercado, houve a concentração maior de vendas dos produtores.

De acordo com ele, em entrevista ao Mercado Agropecuário do Sistema Famasul, de janeiro a junho deste ano é possível avaliar a produtividade por hectares desses produtores que ficou em média de 30 kg/hectare. "Dessa forma espera-se um aumento de produção e receita para os produtores de ovinos para o 2° semestre”, justificou, Custódio Junior.

Exportação

Entre janeiro e maio de 2022, o Brasil exportou 25,1 toneladas e faturou US$ 256,7 mil. Se comparado ao mesmo período de 2021, o volume embarcado para este ano é 13,82% maior.