Prefeitura de Caarapó(MS) anuncia construção de mais uma unidade de saúde - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, quarta-feira, 10 de agosto de 2022


Prefeitura de Caarapó(MS) anuncia construção de mais uma unidade de saúde

Prefeitura de Caarapó anuncia construção de unidade de saúde em bairro da sede do município

Publicado em: 25/03/2022 às 09h32


Caarapó(MS) vai ser contemplada com a sexta unidade da Estratégia de Saúde da Família (ESF). O bairro beneficiado será o Capitão Vigário, localidade com grande densidade demográfica localizada na sede do município e que, por essa razão, será contemplada com a construção do posto de saúde nos padrões arquitetônicos do Ministério da Saúde.

Na quarta-feira (23.03), o prefeito André Nezzi anunciou a libração dos recursos financeiros para a obra, por parte do Ministério da Saúde, no valor de R$ 1 milhão. Trata-se de ação do senador sul-mato-grossense Nelson Trad Filho junto à União, demanda apresentada pelo dirigente caarapoense ao parlamentar. “A contrapartida do município será de R$ 500 mil, complementando a verba federal”, disse André Nezzi. “Desde já nossos agradecimentos ao senador, que tem sido um grande parceiro da nossa administração”, registrou o prefeito.

A unidade de saúde a ser construída é caracterizada pelo Ministério da Saúde como uma ESF . Segundo o órgão, o programa visa à reorganização da atenção básica no País, de acordo com os preceitos do Sistema Único de Saúde, e é tido pelo Ministério da Saúde e gestores estaduais e municipais como estratégia de expansão, qualificação e consolidação da atenção básica por favorecer uma reorientação do processo de trabalho com maior potencial de aprofundar os princípios, diretrizes e fundamentos da atenção básica, de ampliar a resolutividade e impacto na situação de saúde das pessoas e coletividades, além de propiciar uma importante relação custo-efetividade.

Um ponto importante é o estabelecimento de uma equipe multiprofissional (equipe de Saúde da Família – eSF) composta por, no mínimo: (I) médico generalista, ou especialista em Saúde da Família, ou médico de Família e Comunidade; (II) enfermeiro generalista ou especialista em Saúde da Família; (III) auxiliar ou técnico de enfermagem; e (IV) agentes comunitários de saúde. Podem ser acrescentados a essa composição os profissionais de Saúde Bucal: cirurgião-dentista generalista ou especialista em Saúde da Família, auxiliar e/ou técnico em Saúde Bucal.

É prevista, ainda, a implantação da Estratégia de Agentes Comunitários de Saúde nas Unidades Básicas de Saúde como uma possibilidade para a reorganização inicial da atenção básica com vistas à implantação gradual da ESF ou como uma forma de agregar os agentes comunitários a outras maneiras de organização da atenção básica.

Cada equipe de Saúde da Família (eSF) deve ser responsável por, no máximo, 4.000 pessoas, sendo a média recomendada de 3.000 pessoas, respeitando critérios de equidade para essa definição. Recomenda-se que o número de pessoas por equipe considere o grau de vulnerabilidade das famílias daquele território, sendo que, quanto maior o grau de vulnerabilidade, menor deverá ser a quantidade de pessoas por equipe.