TCU desiste de disponibilizar pilates no tribunal, o serviço custaria R$ 216 mil/ano - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, sábado, 29 de janeiro de 2022


TCU desiste de disponibilizar pilates no tribunal, o serviço custaria R$ 216 mil/ano

Corte Federal de contas, alegou falhas no edital e recuou da proposta. Ministro Bruno Dantas chamou licitação de "erro"

Publicado em: 11/01/2022 às 07h31

Correio Braziliense

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu cancelar a criação de um serviço exclusivo de pilates e fisioterapia no Tribunal, que custaria R$ 216 mil aos cofres públicos. Nesta segunda-feira (10.01), o órgão anunciou a desistência da licitação, alegando falhas no edital.

A Corte afirmou que as atividades não seriam para atender apenas os ministros, mas a todos os servidores do TCU, e informou que o valor informado é anual e abrange dois profissionais e equipamentos de fisioterapia.

Nas redes sociais, o vice-presidente do TCU, ministro Bruno Dantas, chamou de “erro” a tentativa de criar um estúdio exclusivo de pilates para servidores e autoridades nas dependências da Corte. “Erros devem ser corrigidos. Essa licitação era um erro”, destacou por meio da rede social Twitter nesta segunda-feira. O Edital para execução do serviço está cancelado

Segundo noticiou revista nacional, os profissionais contratados deveriam prestar assistência fisioterapêutica, individual ou coletiva, voltadas à reabilitação física. Eles também deveriam gerenciar e executar um programa de ginástica laboral, entre outras tarefas.