Escândalo na Alemanha: Enfermeira aplicou falsas vacinas em vez de vacinas reais da Covid - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, sábado, 29 de janeiro de 2022


Escândalo na Alemanha: Enfermeira aplicou falsas vacinas em vez de vacinas reais da Covid

Escândalo na Alemanha: Enfermeira denuncia que elites recebem falsas vacinas em vez de vacinas reais da Covid

Publicado em: 05/12/2021 às 07h42

Nextar Midia News

Autoridades de saúde na Alemanha estão tentando rastrear milhares de pessoas que uma enfermeira pode ter injetado soro fisiológico em vez da vacina COVID-19.

Acredita-se que a enfermeira não identificada tenha administrado as vacinas falsas na clínica de vacinas da Cruz Vermelha em Friesland, Alemanha, entre março e abril deste ano, de acordo com o administrador distrital Sven Ambrosy. A polícia de Wilhelmshaven está investigando a extensão das supostas ações da enfermeira não identificada.

“Hoje tive o triste dever de informar a cerca de 8.600 pessoas que podem ter sido afetadas que não se pode descartar que tenham recebido soro fisiológico em vez da vacinação na consulta de vacinação. Para sua tranquilidade, recomendamos que as pessoas recebam uma vacina adicional ”, escreveu Ambrosy no Facebook.

Mulher italiana administrou por engano 6 injeções da vacina Pfizer

COVID

A enfermeira de 40 anos inicialmente admitiu ter injetado soro fisiológico em seis pessoas, de acordo com o NDR News, e disse que quebrou acidentalmente um frasco com a vacina da Pfizer e teve vergonha de contar ao centro. Ela foi demitida de sua função.

As suspeitas aumentaram, no entanto, depois que a polícia falou com testemunhas e descobriu que a enfermeira criticava abertamente a vacina nas redes sociais. Os 8.557 pacientes que podem ter sido afetados têm, em sua maioria, mais de 70 anos, mas o grupo também inclui médicos e outros profissionais de saúde que receberam vacinas no mesmo período.

A solução salina não é prejudicial e também é usada na preparação da injeção da vacina Pfizer COVID-19, mas não protege contra o vírus por si só.

“O fato é que não sabemos quantos deles não foram vacinados ou apenas parcialmente vacinados”, disse Heiger Scholz, que chefia a equipe de crise COVID-19 da Baixa Saxônia, ao NDR na terça-feira. “Pode ser que apenas uma em cada três seringas tenha sido manipulada, pode ser que não haja mais casos. Infelizmente, a mulher não coopera com a polícia, ela fica calada ”.

O investigador da polícia Peter Beer disse em uma entrevista coletiva que os investigadores têm “uma razoável suspeita de perigo” depois de falar com testemunhas. As autoridades de saúde agora estão pedindo às milhares de pessoas que podem ter perdido uma ou ambas as vacinas que sejam vacinadas novamente o mais rápido possível.