Quase um quarto dos domicílios brasileiros recebeu ajuda de programa social em 2020 - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, terça-feira, 7 de dezembro de 2021


Quase um quarto dos domicílios brasileiros recebeu ajuda de programa social em 2020

Informações constam da pesquisa “Pnad Contínua 2020 – Rendimento de Todas as Fontes”, anunciada nesta sexta-feira (19) pelo IBGE.

Publicado em: 21/11/2021 às 06h12

Agência Brasil

Quase um quarto dos domicílios no País (23,7%) recebeu ajuda de algum programa social em 2020, além de Bolsa Família ou Benefício de Prestação Continuada (BPC), principalmente Auxílio Emergencial, frente a uma parcela de 0,7% em 2019. As informações constam da pesquisa “Pnad Contínua 2020 – Rendimento de Todas as Fontes”, anunciada nesta sexta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O indicador “outros programas sociais” engloba iniciativas que não o Bolsa Família ou o Benefício de Prestação Continuada (BPC) – que são classificadas separadamente – e por isso indicaria a parcela ligada ao Auxílio Emergencial.

O IBGE reconhece, no entanto, que pode estar incluída alguma renda de Bolsa Família, por causa da possibilidade de uma “confusão” na resposta do entrevistado.

A pesquisadora do IBGE Alessandra Saraiva Brito admitiu que as famílias, na hora de responder a essa pergunta, podem ter confundido Bolsa Família com Auxílio Emergencial, ou vice-versa.

“Alguns beneficiários do Bolsa Família passaram a receber o Auxílio Emergencial, no caso de o benefício dele ser menor que o Bolsa Família. Na hora da pesquisa de campo, a pessoa pode falar que está ganhando o Bolsa Família e na verdade estar recebendo o Auxílio Emergencial. Ou o contrário, achar que está recebendo o auxílio e está recebendo o Bolsa Família”, esclareceu.

Na sua avaliação, no entanto, esta parcela de 23,7% é formada majoritariamente por Auxílio Emergencial. “Essa fatia de 23,7% é uma boa ‘proxy’ [estimativa] do total de domicílios que receberam Auxílio Emergencial”, afirmou ela.

Na pesquisa, o instituto informou que o total estimado de domicílios no País ficou em 71,6 milhões, no ano passado. Desse total, 7,2% receberam algum rendimento do Bolsa Família, o que representa uma forte queda em comparação a 2019 (14,3%). Foi a menor fatia de domicílio com recebimento de algum recurso do Bolsa Família desde 2012.

Também houve recuo de porcentual de domicílios que receberam algum recurso do BPC, de 3,5% em 2019 para 3,1% em 2020. Por conta de uma eventual troca na percepção dos entrevistados entre o recebimento de Auxílio Emergencial e Bolsa Família, Alessandra sugere cautela também na análise desta forte queda na proporção de domicílios que receberam o benefício em 2020.

“É preciso muita cautela ao se comparar esse comportamento da fatia correspondente ao Bolsa Família”, informou Alessandra Saraiva Brito. “Porque sabemos que alguns passaram a receber Auxílio Emergencial”, explicou.

Já Adriana Beringuy, coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, lembrou que governos locais, como prefeituras e governos de Estado, também lançaram programas de apoio para sustentar consumo e famílias, em meio à crise causada pela pandemia.

Na pesquisa, o instituto informou que o total estimado de domicílios no País ficou em 71,6 milhões, no ano passado. Desse total, 7,2% receberam algum rendimento do Bolsa Família, o que representa uma forte queda em comparação a 2019 (14,3%). Foi a menor fatia de domicílio com recebimento de algum recurso do Bolsa Família desde 2012.

Também houve recuo de porcentual de domicílios que receberam algum recurso do BPC, de 3,5% em 2019 para 3,1% em 2020. Por conta de uma eventual troca na percepção dos entrevistados entre o recebimento de Auxílio Emergencial e Bolsa Família, Alessandra sugere cautela também na análise desta forte queda na proporção de domicílios que receberam o benefício em 2020.

“É preciso muita cautela ao se comparar esse comportamento da fatia correspondente ao Bolsa Família”, informou Alessandra Saraiva Brito. “Porque sabemos que alguns passaram a receber Auxílio Emergencial”, explicou.

Já Adriana Beringuy, coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, lembrou que governos locais, como prefeituras e governos de Estado, também lançaram programas de apoio para sustentar consumo e famílias, em meio à crise causada pela pandemia.