Handebol masculino do Brasil entra em quadra e mira a primeira medalha olímpica - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, domingo, 26 de junho de 2022


Handebol masculino do Brasil entra em quadra e mira a primeira medalha olímpica

Desde que a modalidade se estabeleceu no programa do torneio, em Munique-1972, a Seleção não conquistou nenhuma medalha. Superados os problemas internos, o time verde-amarelo buscará o primeiro pódio olímpico

Publicado em: 25/07/2021 às 06h34


De cara, a seleção masculina de handebol enfrentará um forte adversário na estreia nas Olimpíadas de Tóquio-2020. Na sexta-feira (23.07), às 21h (de Brasília), o time verde-amarelo confrontou a Noruega, uma das favoritas a conquistar a medalha de ouro nesta edição. O palco do duelo foi o Ginásio Nacional Yoyogi, onde a equipe terá de superar o resultado do último encontro com os europeus se quiser subir no pódio do torneio pela primeira vez. Terminado o jogo ficou o placar em 4 X 2 para a Noruega. mas o Brasil ainda tem chances.

No Pré-Olímpico Mundial de Montenegro, entre 12 e 14 de março deste ano para fechar a lista de nações participantes nos Jogos Olímpicos, o Brasil enfrentou o oponente desta sexta. Os noruegueses golearam a Seleção ao emplacar 20 x 32. Depois da vitória sobre a Coreia do Sul, a classificação para Tóquio ainda ficou na mão dos europeus.

Apesar da vitória de virada nos segundos finais diante do Chile, os brasileiros só se classificaram após a derrota da Coreia do Sul para a Noruega. A atuação do goleiro Leonardo Ferrugem somado aos cinco gols do artilheiro do confronto, o armador Léo Dutra, foram importantes para emplacar 26 x 24 contra os sul-americanos.

Os brasileiros enfrentarão, também, a bi olímpica França, Espanha, Argentina e Alemanha na primeira fase. A Seleção terá bastante trabalho para pegar uma das quatro vagas classificatórias do grupo para as quartas de final.

Campanha da Seleção
No primeiro semestre deste ano, o Brasil participou do Mundial, no Egito. A equipe finalizou a competição na 18ª posição com apenas uma vitória em cima do Uruguai edois empates com a Espanha e Tunísia. Além disso, amargou três derrotas para Polônia, Hungria e Alemanha. A campanha fez o Brasil se despedir na segunda fase.

O início do torneio foi tumultuado. Leonardo Ferrugem, o treinador Marcos Tatá, o armador e capitão Thiagus Petrus e mais três membros da comissão técnica testaram positivo para covid-19 antes de embarcarem rumo ao Egito. O comandante teve que trocar a beira da quadra por vídeo-chamadas e os jogadores foram baixas importantes.

Próximo da viagem para Tóquio, o Brasil participou do Torneio de Nuremberg, na Alemanha. Tatá utilizou o campeonato amistoso para ensaiar a equipe para as Olimpíadas, onde levou os 15 convocados mais Cléber Andrade (Handebol Taubaté), cortado da lista oficial.

Na cidade alemã, o Brasil enfrentou a própria Alemanha e o Egito. Perdeu para os dois países. Antes da competição, o time verde-amarelo venceu Portugal em jogo amistoso. Ao todo, o handebol masculino fez 12 partidas neste ano. Sofreu seis derrotas, teve dois empates e quatro vitórias. Contudo, em Pan-americanos, a Seleção é tricampeã e acumula quatro pratas e dois bronzes.

Próximos jogos

25/7 - Brasil x França - 21h
28/7 - Brasil x Espanha - 7h30
29/7 - Brasil x Argentina - 21h
01/8 - Brasil x Alemanha - 7h30