Terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Brasileiros são detidos em Machu Picchu por dano ao patrimônio

Brasileiros são detidos em Machu Picchu por dano ao patrimônio

Publicado em: 15/01/2020 às 07h15


Seis turistas estrangeiros, entre eles dois brasileiros, foram presos por autoridades peruanas no domingo passado, dia 12.01, por danificar a cidadela inca de Machu Picchu. Eles estiveram em áreas restritas e danificaram o famoso Templo do Sol, construído com blocos de granito há cerca de seis séculos. Um deles confessou ter extraído uma pedra de um muro e funcionários relatam que parte do grupo defecou no local, que é considerado sagrado.

O incidente causou uma onda de indignação no país e os turistas devem ser expulsos em breve pelo governo peruano. Além da sujeira, eles são acusados de terem derrubado uma das pedras do Templo do Sol, que caiu no chão e se quebrou.


Problemas com turistas


O argentino Nahuel Gomez permaneceu detido em Machu Picchu, apontado como principal causador das depredações, segundo o jornal La República. Ele pode ser processado criminalmente por destruição de patrimônio histórico.


Por sua vez, os brasileiros Marion Lucie Martínez e Cristiano da Silva Ribeiro, os argentinos Nagdalena Abril Retamal e Leandro Sactiva e o chileno Favian Eduardo Vera foram levados para a cidade de Cusco e aguardam extradição, que deve acontecer nesta quarta-feira (15.01).


Segundo a polícia peruana, os seis foram detidos na manhã de domingo, depois que foi feita uma denúncia de que o grupo entrou nas ruínas incas de Machu Picchu sem passar pelo controle de entrada.

Os turistas disseram em depoimento que chegaram à cidadela por uma ponte que não tinha nenhum funcionário fazendo a segurança e entraram por conta própria.