Quinta-feira, 30 de junho de 2022

Quase duas toneladas de lixo são retiradas do Rio Aquidauana (MS)

Pneus, garrafas, sacolas plásticos e petrechos de pesca estão entre resíduos poluentes

Publicado em: 24/01/2022 às 07h54


Um mutirão de limpeza resultou na retirada de quase duas toneladas de resíduos do Rio Aquidauana, no sábado (22.01). De acordo com a Polícia Militar Ambiental (PMA), a limpeza foi nos trechos entre a foz do Rio Taquaruçu, especialmente nos locais urbanizados, até o local conhecido como Baía do Pindó.

Mais de 100 pessoas em 30 embarcações percorreram o rio e retiraram, no total, 1.985 quilos de resíduos. Entre os itens poluentes estão pneus, garrafas PETs, latas, sacolas plásticas, tambores, anzóis, redes, dentre outros. Participaram da ação mais de 100 pessoas, em 30 embarcações, entre policiais, bombeiros, empresários, pescadores e voluntários.

Segundo a PMA, o objetivo é conscientizar a população sobre a importância de preservar os rios e chamar a atenção para o problema, com foco em diminuir o lançamento de resíduos no curso d'água. Os participantes reivindicarão que a atividade seja inserida no calendário oficial do município como uma atividade semestral, ou até que ocorra em um período mais curto.

Poluição


De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), uma pessoa produz, em média, 1,2 quilos de lixo por dia.

Considerando o universo de Campo Grande, que tem cerca de 916 mil habitantes, segundo a última estimativa populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são aproximadamente 1 mil toneladas de lixo geradas diariamente.

Parte desse total é descartado irregularmente e muitos acabam tendo como destino final os rios, quando escoados para uma boca de lobo, por exemplo.

Quando estes resíduos chegam aos rios, a maioria demora décadas para se decompor na natureza, causando poluição e outros problemas ambientais, como morte da fauna, desequilíbrio ambiental, poluição da água e até causar doenças.