Quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Astrônomos encontram buraco negro mais próximo da Terra já observado

O buraco negro está a apenas 1.000 anos luz da Terra e é quatro vezes maior que o Sol e pode ser visto a olho nu

Publicado em: 06/05/2020 às 11h22


Um grupo de astrônomos descobriu um buraco negro quatro vezes maior que o Sol situado a apenas 1.000 anos luz da Terra (1 ano-luz equivale a 9,46 trilhões de quilômetros). Este é o buraco negro mais próximo do nosso Sistema Solar já observado até hoje por estudiosos. O fenômeno está tão perto que pode ser visto a olho nu.

A descoberta é creditada ao Observatório Europeu do Sul (ESO) e foi publicada nesta quarta-feira (06.05) na revista científica Astronomy & Astrophysics. Um telescópio de 2,2 metros localizado no Observatório La Silla, no deserto do Atacama, no Chile, foi usado durante os estudos.

Segundo os astrônomos, o fenômeno pode ser visto do Hemisfério Sul em noites escuras de céu limpo, sem binóculos ou telescópios. "Ficamos totalmente surpresos quando percebemos que esse é o primeiro sistema estelar com um buraco negro que pode ser visto a olho nu", disse Petr Hadrava, coautor do estudo.

A equipe descobriu que o buraco negro está inserido em um sistema triplo, com duas estrelas companheiras e localizado na constelação de Telescopium. Uma das estrelas orbita o buraco negro em um período que dura 40 dias. Este é um dos primeiros buracos negros estelares, ou seja, ele foi formado a partir de um colapso gravitacional de uma estrela massiva. Além disso, ele não interage de forma violenta com seu entorno.

Segundo os especialistas, a descoberta desse buraco negro "silencioso" sugere que outros fenômenos do tipo existam na Via Láctea. “Deve haver centenas de milhões de buracos negros por aí, mas conhecemos apenas sobre poucos", afirmou Ribinius. "Saber o que procurar deve nos colocar em uma posição melhor para encontrá-los", afirmou o líder do estudo Thomas Rivinius, em comunicado.