Covid-19 muda atendimento na Assistência Social em Caarapó (MS) - Caarapó Online

Caarapó - MS, quarta-feira, 27 de maio de 2020


Covid-19 muda atendimento na Assistência Social em Caarapó (MS)

Covid-19 altera rotina anterior de atendimentos da Secretaria de Assistência Social em Caarapó

Publicado em: 28/03/2020 às 10h16

Dilermano Alves

O novo coronavírus mudou a sociedade, uma unanimidade:  o Sars-CoV-2 está provocando mudanças na rotina da população mundial. Não importa a classe social. Não importa se o país é rico ou de terceiro mundo. Se é governado pela direita ou pela esquerda. A verdade é que, de uma forma ou de outra, todos estão enfrentando essa que pode ser a praga do novo milênio.


O Brasil está se virando como pode: o governo central, através do Ministério da Saúde, orienta sobre como a sociedade deve proceder diante da pandemia do novo coronavírus. Os governos estaduais tomam decisões, cada um baseado em princípios ideológicos, interesses políticos ou com base na ciência. Parece haver um dilema: vamos privilegiar a proteção à vida ou a economia? Há como dissociar uma da outra? Os prefeitos – estes mais perto da base da pirâmide social – também se veem entre a cruz e a espada. O que fazer diante da pandemia da Covid-19?


Em Caarapó, o prefeito André Nezzi (PSDB) tem caminhado no sentido do isolamento social. “Se as pessoas não circulam, o vírus também para de circular”, argumenta, inclusive tendo editado decreto que normatiza a circulação de pessoas e o funcionamento do comércio. Impôs o chamado toque de recolher, que vigora entre as 21h e as 5h. Até hoje, nenhum caso suspeito ou notificado.

Alguns serviços de responsabilidade do Poder Público foram afetados. A Secretaria Municipal de Assistência Social emitiu explicação das adequações por conta do novo vírus. Foram suspensos todos os atendimentos em grupo das unidades socioassistenciais (Cadastro Único, CRAS, CREAS, Centros de Convivência) seja de projetos (Conviver, Maria Maria, Vida Nova, Vida Renovada), serviços, acompanhamento familiar ou vítimas de violência. Os Centros de Convivência Centro da Criança e Sorriso de Criança, que realizavam especificamente atendimento em grupo, está funcionando das 7h às 13h internamente.


No Centro de Referência da Assistência Social (CRAS Urbano), serão realizados os atendimentos presenciais para concessão de Benefício Eventual (emergencial) de acordo com os critérios pré-definidos na resolução do Conselho Municipal da Assistência. A população deverá realizar agendamento ou solicitação de atendimento e contato com a equipe técnica através do telefone 99699-9886. Estão suspensos os grupos: Oficinas do PAIF; Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos; entrega de Carteira de Passe Livre do Idoso.


No CRAS Indígena, serão realizados os atendimentos presenciais para concessão de Benefício Eventual (emergencial) de acordo com os critérios pré-definidos na resolução do Conselho Municipal da Assistência Social e auxílio maternidade em andamento.  Também serão atendidas pessoas cujo cadastro esteja desatualizado ou que tenham alterações de informações relevantes como renda e vínculo de trabalho, pessoas com Bolsa Família bloqueado; e pessoas em situação de vulnerabilidade social que necessitam inscrever-se no Cadastro Único para acessar o benefício do Bolsa Família. Estão suspensos os grupos: Oficinas do PAIF; Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.


Em relação ao Cadastro Único, os atendimentos ou contato com a equipe devem ser feitos por agendamento através do telefone 99819-3155  e serão limitados as seguintes situações: pessoas cujo cadastro esteja desatualizado ou que tenham alterações de informações relevantes como renda e vínculo de trabalho; e pessoas com Bolsa Família bloqueado; pessoas em situação de vulnerabilidade social que necessitam inscrever-se no Cadastro Único para acessar o benefício do Bolsa Família.


No CREAS, os atendimentos presenciais serão mantidos apenas para os casos mais urgentes, que serão agendados pela equipe técnica; denúncias e atendimentos urgentes em relação a violência contra idosos, mulheres, crianças e pessoas em situação de rua poderão ser realizadas por telefone, sempre possível. Além disso, não haverá mais encontros para atendimento em grupo nesta unidade por tempo indeterminado para evitar aglomerações. Contatos poderão ser mantidos pelos telefones 3453-1387 e (67)99922-6583 - a ligação poderá ser realizada a cobrar.