Soja de Mato Grosso do Sul já é exportada pelos portos do estado - Caarapó Online

Caarapó - MS, domingo, 29 de março de 2020


Soja de Mato Grosso do Sul já é exportada pelos portos do estado

Boa notícia: Soja de Mato Grosso do Sul já é exportada pelos portos do Estado de MS.

Publicado em: 19/03/2020 às 07h56

Portal MS

Os portos de Porto Murtinho fizeram nesta semana o primeiro grande embarque de soja colhidos na safra 2019/2020. Foram 26 mil toneladas embarcados no Terminal da APPM (Agência Portuária de Porto Murtinho) e 30 mil toneladas do Terminal do Grupo FV Cereais, cuja matriz funciona em Dourados. O volume embarcado só nessa semana representa 15% de toda soja transportada pela Hidrovia Paraguai-Paraná via Porto Murtinho na safra passada.


O início das operações do Terminal Portuário da FV Cereais – e o incremento das atividades no Terminal da APPM, consolida a estratégia de potencialização da logística do Estado em relação ao transporte hidroviário, viabilizada por meio do Proexp, o Programa de Estímulo à Exportação ou à Importação pelos Portos do Rio Paraguai, com o trabalho conjunto e coordenado das equipes da Receita Federal de Ponta Porã e do Ministério da Agricultura para dar agilidade no desembaraço alfandegário e fitossanitário.


Ainda nessa semana chegam mais barcaças para proceder a novos embarques nos dois terminais. A movimentação na cidade é intensa; mais de 120 pessoas trabalham nos dois terminais, além de motoristas e outros prestadores de serviços, o que representa importante incremento na economia de Porto Murtinho. Mato Grosso do Sul terá nova safra recorde de soja nesse ano, previsto superar 10 milhões de toneladas. Boa parte dessa produção seguirá por transporte hidroviário via Porto Murtinho.


Infraestrutura Portuária

O governo do Estado reconhece a importância do complexo portuário de Porto Murtinho (MS) dentro da estratégia de logística e faz investimentos decisivos nesse sentido. Já foi licitada a pavimentação do novo acesso com 7,19 quilômetros, ligando o entroncamento da BR 267 ao Rio Paraguai. As faixas de rolamento terão 3,5 metros de largura e os acostamentos de 2,5 metros.

A empresa responsável pela obra é a Engenharia e Comércio Bandeirantes Ltda e o valor do investimento é de R$ 25,2 milhões. Também já foi construído um estacionamento para caminhões e carretas da distribuidora Mecari, investimentos de R$ 16 milhões, numa área de 35 hectares com a capacidade inicial para 400 rodotrens, que deve entrar em operação na primeira semana de abril.