Senadora Soraya Thronicke quer mais transparência nas regras de cobrança do Ecad - Caarapó Online

Caarapó - MS, terça-feira, 7 de abril de 2020


Senadora Soraya Thronicke quer mais transparência nas regras de cobrança do Ecad

A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) defende mais transparência nos critérios de cobrança de taxas pelo Ecad. Ele afirmou que o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição é uma “caixa-preta

Publicado em: 14/03/2020 às 05h26

Regina Pinheiro

Durante audiência pública na Comissão Mista criada para analisar a Medida Provisória 907 de 2019, o senador Lasier Martins, do Podemos do Rio Grande do Sul, disse que é preciso fazer uma avaliação do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição. A audiência pública debateu a extinção da cobrança de taxa pelo Ecad, por execução de músicas em quartos de hotéis e cabines de embarcações, mas o senador expôs a necessidade de se aprofundar posteriormente nos critérios de cobrança do escritório.


O senador Lasier citou como exemplo de falta de critérios a cobrança de taxas pelo Ecad para a apresentação do evento “Natal Luz”, em Gramado, no Rio Grande do Sul. ”Eu tenho um exemplo lá no Rio Grande do Sul que é o “Natal Luz”. O “Natal Luz” há 3 anos atrás pagava ao Ecad 34 mil reais. Hoje paga 500 mil reais. Qual é o critério? Por que? Porque é um evento que atrai milhares e milhares de pessoas. É um evento rico, vamos dizer assim, então tem que pagar muito. Mas a que título, por que?”


A Senadora Soraya Thronicke do PSL de Mato Grosso do Sul também defendeu mais transparência. ”Nós queremos pagar e não somos contra o Ecad. Somos contra a falta de transparência e a forma como cobram as pessoas”. Soraya ainda indagou se será preciso abrir uma nova CPI do Ecad.