Força Aérea Chilena: ainda busca encontrar o avião Hércules C-130 desaparecido - Caarapó Online

Caarapó - MS, quinta-feira, 9 de julho de 2020


Força Aérea Chilena: ainda busca encontrar o avião Hércules C-130 desaparecido

FA-Chile expande área de pesquisa: detalhes do trabalho deste dia para encontrar o Hércules C-130 desaparecido quando decolou de Punta Arenas(Chile) rumo a base na Antártida.

Publicado em: 11/12/2019 às 10h35

La Tercera

"Hoje as condições são para operar em boa forma e continuar a busca pelo C-130", disse depois das 9h00, comandante em chefe da Quarta Brigada Aérea, o general Eduardo Mosqueira. Isso, com relação ao que aconteceu com o avião Hércules danificou na segunda-feira à noite, quando ele estava viajando de Punta Arenas para a Antártica.


Quanto aos detalhes do trabalho deste dia, o general Mosqueira disse que, em comparação com ontem, a área de pesquisa será ampliada.


“Agora teremos quatro quadrantes, cada um com aproximadamente 240 quilômetros por cerca de 120 (km). Estamos falando de uma distância entre Santiago e Chillán e a largura do Chile ”, explicou ele da base aérea de Chabunco.


Ele também informou que existem 15 meios aéreos que funcionarão nesta quarta-feira, além de cinco pertencentes à Marinha. No exemplo, Mosqueira também destacou a ajuda de navios estrangeiros e imagens de satélite. Na pesquisa, "existem recursos materiais e humanos: 285 pessoas da FACh, 286 da Marinha e da mídia internacional 69 pessoas", acrescentou.


"Toda a FA-Chilena e o FF.AA - Exército e Marinha - estão colocando todo o nosso apoio e esforço para procurar o C-130 desaparecido", disse o comandante em chefe da Quarta Brigada Aérea. Quanto aos prazos de busca, o general Mosqueira garantiu que o trabalho seria realizado por seis dias, mas que esse período pode ser estendido para mais quatro dias.


Pesquisa de empregos de recursos de busca da Marinha


A velocidade dos navios em tarefas de emergência - explicou o contra-almirante Ronald Baasch, comandante em chefe da Terceira Zona Naval - tem uma "velocidade diferente" da aeronave FA-Chilena.


Da Força da Área "eles estendem (a área da) busca aérea, enquanto avançamos lentamente e garantimos que, na mesma proporção, abrangeremos todos os setores", afirmou. Nesse sentido, a Marinha também estabeleceu quatro áreas. “Os navios foram designados para liderar o trabalho dentro de cada zona. Esses quadrantes têm 80 por 80 km. Onde um binômio de um navio com uma aeronave específica funcionará ”, explicou Baasch.


Além disso, o contra-almirante Baasch anunciou que ontem “duas fragatas partiram do esquadrão e o navio Cabo de Hornos, de Valparaíso. Aguardamos sua chegada até o dia 15 deste mês para participar das tarefas de pesquisa. ”