Tereza Cristina coleciona polêmicas, mas recebe carta branca do Presidente - Caarapó Online

Caarapó - MS, sábado, 19 de outubro de 2019


Tereza Cristina coleciona polêmicas, mas recebe carta branca do Presidente

Apesar de algumas vezes ter o nome envolvido em polêmicas, a ministra segue firme a frente da pasta

Publicado em: 06/09/2019 às 07h11

Rayani Santa Cruz

Em oito meses com participação ativa no Governo Federal, a ministra da Agricultura e Pecuária, Tereza Cristina Correia da Costa, se transformou em uma força ativa entre ministros do presidente Jair Bolsonaro (PSL), mas, não diferente dos outros, às vezes lida com polêmicas devido a certas decisões e declarações.

Falas de que “brasileiros não passam fome porque tem muita manga”, ou ser chamada por alguns jornais de “musa do veneno”, devido a liberação de agrotóxicos, ainda não abalaram a imagem da ministra, que praticamente possui carta branca para a gestão da pasta.

Ao TopMídiaNews, ela pontuou que o presidente compreende as necessidades do setor. “Nesses oito meses de trabalho, o presidente Bolsonaro tem sido um bom ouvinte em todas as questões do Ministério da Agricultura e, todas as vezes que a gente precisa da decisão acima [do governo], o presidente tem tido a maior sensibilidade em sempre ajudar o agronegócio brasileiro”, diz a ministra.

Sobre a questão os agrotóxicos, ela classificou como mentiras as falas de que os produtos estão sendo produzidos com veneno. “Considero um desserviço ao país, essa campanha de desinformação que alguns brasileiros têm feito na internet contra a qualidade dos nossos alimentos. Nossos rivais no comércio exterior se apoiam nessa onda de falsas informações para nos desprestigiar na dura disputa comercial”.

A ministra explicou que existem controles constantes de resíduos que dão segurança no consumo dos alimentos.


Para ela, as queimadas na Amazônia não prejudicam a imagem dos produtores, já que o Brasil exporta para mais de 160 países, com reconhecimento da qualidade dos produtos. “Não podemos dizer que por termos uma queimada acontecendo na Amazônia, que o agronegócio brasileiro é o grande destruidor e, portanto, vamos fazer barreiras comerciais contra esse agronegócio. Temos que fiscalizar e punir quem está fazendo errado”.

A ministra Tereza Cristina, pontuou que toda a produção é realizada com sustentabilidade e que o Ministério não vai se abater diante de problemas. “Vamos continuar batalhando, trabalhando, produzindo com tecnologia e cada vez usando menos área. O Mapa está atento e aberto a quaisquer informações que brasileiros ou estrangeiros queiram a respeito da agricultura e pecuária sustentável do Brasil”, concluiu.