Morre jornalista Paulo Henrique Amorim, aos 77 anos - Caarapó Online

Caarapó - MS, domingo, 21 de julho de 2019


Morre jornalista Paulo Henrique Amorim, aos 77 anos

Paulo Henrique Amorim, morreu na madrugada desta quarta-feira, em casa, no Rio de Janeiro

Publicado em: 10/07/2019 às 13h48

ESTADAO

 

O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu nesta quarta-feira, aos 77 anos, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pela esposa, de acordo com a Record TV. Geórgia Pinheiro afirma que o marido teve um enfarte.

 

Ele estava na emissora desde 2003, onde apresentava o programa Domingo Espetacular. Porém, o jornalista estava fora do ar desde o mês passado. 

 

Paulo Henrique Amorim esteve em vários veículos de comunicação do país, como Globo, a extinta TV Manchete, Bandeirantes, TV Cultura, revista Realidade, Veja. O jornalista deixa esposa e uma filha.

 

* Nota da Record TV

 

O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu, na madrugada desta quarta-feira, 10, aos 77 anos. O jornalista deixou um importante legado para a comunicação brasileira. 

 

Nascido em 22 de fevereiro de 1942, Paulo Henrique estreou no jornal A Noite, em 1961. Depois foi trabalhar em Nova York, como correspondente internacional da revista Realidade e, posteriormente, da revista Veja.

Na televisão, passou pela extinta TV Manchete e pela TV Globo, também como correspondente internacional em Nova York.

 

Em 1996, deixou a TV Globo e foi para a TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band e o programa Fogo Cruzado. Depois, foi para a TV Cultura.

 

Também foi o idealizador do primeiro canal de notícias em streaming na internet brasileira, o UOL News, lançado em 2000, no UOL, portal onde ficou até 2006. Neste mesmo ano, começou no portal IG, repetindo o formato do seu programa Conversa Afiada, então exibido na TV Cultura.

 

Em 2003, foi contratado pela Record TV, onde apresentou o Jornal da Record segunda edição. No ano seguinte, ajudou a criar a revista eletrônica Tudo a Ver na emissora. Em 2006, assumiu a apresentação do Domingo Espetacular, onde ficou até junho deste ano.