Parada LGBT prevê mais de 3 mil pessoas, sábado em Dourados (MS) - Caarapó Online

Caarapó - MS, domingo, 21 de julho de 2019


Parada LGBT prevê mais de 3 mil pessoas, sábado em Dourados (MS)

Parada LGBT prevê mais de 3 mil pessoas no próximo sábado, em Dourados

Publicado em: 26/06/2019 às 07h59

Gizele Almeida

Sábado (29.06), após às 9h00, na Praça Antônio João, acontece a 7 Parada LGBT + de Dourados(MS). De acordo com a organização, é esperada a participação de mais de 3 mil pessoas nesta edição, sendo do município e da região.

O tema do evento neste ano será o seguinte: “Nem rosa e nem azul, nossa luta é colorida”. A programação acontecerá nos três períodos (matutino, vespertino e noturno).

Conforme a organização, entre às 09h e às 14h, acontecerá atendimento do Serviço de Assistência Especializada em HIV/Aids, com orientações e testes rápidos. 

A partir das 14h, intervenções culturais, apresentações, shows djs e performances de drags e outros acontecerão no evento. Haverá uma caminhada pela área central por volta das 15h30.

Frankilin Schmalz, do Coletivo da Parada, afirma que o tema escolhido “Nem rosa e nem azul, nossa luta é colorida” é uma alusão a posicionamento público da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, de que meninas devem vestir rosa e meninos devem vestir azul.

“É uma resposta a essa afirmação da ministra do Governo Bolsonaro. O atual momento político que enfrentamos no país pode ser considerado um retrocesso para a comunidade LGBT+ e não iremos nos calar”, disse.

Para esta edição, a expectativa é contar com público de mais de 3 mil pessoas, sendo esperadas caravanas de cidades do entorno.

Frankilin afirma ainda que as principais ‘bandeiras’ que serão levantadas no evento é o combate a violência contra a comunidade LGBT+, mais acesso ao mercado de trabalho, capacitações e combate ao preconceito existente na sociedade.

“Vai ser um momento de festa, alegria, mas também mostraremos nossas lutas e mostraremos uma mensagem política que não vamos aceitar retrocessos quanto a nossas conquistas”, disse.