Pecuaristas devem ficar atentos para mudanças na vacinação contra Aftosa - Caarapó Online

Caarapó - MS, domingo, 21 de julho de 2019


Pecuaristas devem ficar atentos para mudanças na vacinação contra Aftosa

Pecuaristas devem ficar atentos para as mudanças na vacinação contra Aftosa já para esta etapa de maio. As novas medidas atendem as estratégias para a retirada da vacinação contra a febre aftosa, a partir de 2021, conferindo ao Brasil o status de país livre de febre aftosa

Publicado em: 02/04/2019 às 05h28

A Crítica

A etapa de vacinação contra a febre aftosa que começa no próximo dia 1º de maio já acontece com a alteração na composição da vacina, que passará de trivalente (vírus A O e C) para bivalente (vírus A e O). E também tem mudanças na dosagem, que passará de 5 ml para 2 ml.

Luciano Chiochetta – diretor presidente da Iagro alerta que as novas regras seguem o Plano Estratégico 2017-2026 do Programa Nacional de Febre Aftosa (PNEFA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa, e ainda a Instrução Normativa Mapa nº 11 de 22 de janeiro de 2018.

Em maio, a imunização abrange todo o rebanho de bovinos e bubalinos. Tanto os produtores rurais quanto as revendas agropecuárias devem observar as mudanças, especialmente no que diz respeito à aquisição e aplicação das vacinas.

As novas medidas atendem as estratégias para a retirada da vacinação contra a febre aftosa, a partir de 2021, conferindo ao Brasil o status de país livre de febre aftosa, sem vacinação, com a erradicação da enfermidade, até 2023.