Juiz Dias Toffoli manda apurar irregularidades contra Gilmar Mendes (STF) - Caarapó Online

Caarapó - MS, quinta-feira, 22 de agosto de 2019


Juiz Dias Toffoli manda apurar irregularidades contra Gilmar Mendes (STF)

Dias Toffoli atende pedido e manda apurar irregularidades sobre investigações contra Gilmar Mendes

Publicado em: 08/02/2019 às 16h13

Folhapress

O presidento do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffolu, pediu que a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da República (PGR) apurem se houve irregularidades em uma investigação da Receita contra o ministro do STF Gilmar Mendes.

Nesta sexta-feira, 8, Toffoli enviou ofícios pedindo providências ao ministro da Fazenda, Paulo Guedes, ao secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, e à procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

"Solicito que sejam adotadas as providência cabíveis quanto aos fatos narrados pelo ministro Gilmar Mendes consistentes na prática de atos ilícitos e respctivos responsáveis, os quais merecem a devida apuração", diz trecho do documento.

A medida foi tomada após Gilmar Mendes comunicar a Toffoli que estaria sendo investigado pela Receita Federal. Gilmar disse acreditar que a apuração se daria de forma irregular, por envolver questões criminais que não seriam de atribuição do fisco.

Tráfico de influência 

No relatório, os investigadores apontam que a principal suspeita é de tráfico de influência, o que, de acordo com o documento, "normalmente se dá pelo julgamento de ações advocatícias de escritórios ligados ao contribuinte ou seus parentes, onde o próprio magistrado ou um de seus pares facilita o julgamento".

 
 
Em resposta ao ofício, Toffoli solicitou que o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, tomem providências em relação ao assunto. Ele também oficiou a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

 
No documento, ele cita os supostos atos ilegais cometidos pelos auditores. "Solicito que sejam adotadas as providências cabíveis quanto aos fatos narrados pelo ministro Gilmar Mendes (...) consistentes na prática de atos ilícitos e respectivos responsáveis, os quais merecem a devida apuração", escreveu