Visitantes em presídio terão que passar por scanners corporais - Caarapó Online

Caarapó - MS, quinta-feira, 4 de março de 2021


Visitantes em presídio terão que passar por scanners corporais

Visitantes em presídio agora terão que passar por scanners corporais. Os equipamentos estarão disponíveis para a Agepen até o fim da próxima semana. Os testes de aceitação, previstos no processo licitatório, serão realizados no Presídio de Trânsito de Campo Grande

Publicado em: 16/12/2018 às 06h26

AGEPEN

O Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), está adquirindo equipamentos de inspeção corporal para serem utilizados nas revistas de visitantes em presídios. A tecnologia é a mesma utilizada em penitenciárias federais.

Conforme publicação no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (14.12), o investimento é de R$ 1.919.000,00 na aquisição e instalação de cinco scanners corporais, fornecidos pela VMI Sistemas de Segurança LTDA, vencedora de licitação. Os recursos são oriundos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) e a compra segue as diretrizes do estabelecidas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Os equipamentos estarão disponíveis para a Agepen até o fim da próxima semana. Os testes de aceitação, previstos no processo licitatório, serão realizados no Presídio de Trânsito de Campo Grande (Ptran), que servirá também como piloto para treinamento dos agentes penitenciários da unidade.

De acordo com a empresa fornecedora, o scanner corporal é concebido com tecnologia de ponta, a baixa dose de raios-X, gastando apenas sete segundos para realizar a inspeção. É capaz de detectar diferentes tipos de objetos, como líquidos, explosivos, drogas, fios metálicos e plásticos, mesmo que introduzido ao corpo.

Todos os equipamentos são do modelo dual view, ou seja, fazem duas imagens, sendo uma de corpo inteiro e outra específica para a área do abdome, garantindo maior eficácia à visualização. Além disso, os scanners serão interligados com o sistema de cadastro de visitantes utilizado pela Agepen.

“São inúmeros os benefícios que teremos com essa nova tecnologia adquirida, possibilitando inspeção mais eficaz de quem adentra as unidades prisionais, sem constrangimentos para quem passa pela revista e também para quem realiza”, destaca o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves.

Segundo o dirigente, além dessas compras já efetivadas, a locação de outros 10 aparelhos de detecção de raio x está em fase de licitação. O diretor-presidente aponta, ainda, que vários outros equipamentos já foram ou ainda serão distribuídos às unidades prisionais do Estado, como rádios transmissores; scanners em esteira (para vistoriar sacolas e objetos); armas; escudos; entre outros. Além disso, mais de R$ 31 milhões do Funpen serão investidos na construção, reformas e ampliações de unidades penais de regime fechado.