Palmeiras goleia o América-MG e fica bem próximo do título - Caarapó Online

Caarapó - MS, quarta-feira, 21 de outubro de 2020


Palmeiras goleia o América-MG e fica bem próximo do título

Dudu dita o ritmo, Palmeiras goleia o América-MG e fica bem próximo do título de campeão do Brasileirão

Publicado em: 22/11/2018 às 06h12

Torcedores

Se o Palmeiras está bem próximo do título brasileiro (o décimo da sua história), muito se deve ao futebol praticado pelo atacante Dudu. O camisa 7 alviverde tem sido o principal jogador da equipe alviverde com bons passes, dribles desconcertantes, movimentação constante e inteligente por todo o campo, ótima visão de jogo e gols decisivos.

Como o terceiro da goleada por quatro a zero sobre o América-MG nesta quarta-feira (21) no Allianz Parque, em São Paulo (talvez o gol mais bonito da noite). Este que escreve, inclusive, vê em Dudu o melhor jogador desse Campeonato Brasileiro com sobras e sem contestações.

O triunfo deixa os comandados de Luiz Felipe Scolari muito próximos de mais uma conquista. Basta vencer o Vasco neste domingo (25) em São Januário.

É interessante notar a postura das duas equipes no primeiro tempo da partida. O Palmeiras se lançou ao ataque com a intensidade já conhecida dos times de Felipão e simplesmente amassou o América-MG no seu campo. O gol só não saiu porque o goleiro João Ricardo estava atento e Borja perdeu uma oportunidade incrível durante os primeiros 45 minutos.

Nesse ponto, é interessante notar a movimentação de Dudu no setor ofensivo do Palmeiras. O camisa 7 iniciou a partida jogando pela esquerda e buscando o centro, posição onde se sente mais confortável. Ao cortar para o meio, o jogador contava com as chegadas de Willian Bigode em diagonal, Lucas Lima, Burno Henrique e com Borja fazendo o pivô. Fora isso, Dudu também fazia boa dupla com Victor Luís quando este se lançava ao ataque e gerava amplitude.

O domínio do Palmeiras estava escancarado nos números. O time de Felipão concluiu 14 vezes a gol contra nenhum chute desferido pela equipe comandada pro Givanildo Oliveira. O treinador do América-MG havia armado sua equipe numa espécie de 4-3-2-1 (no melhor estilo “árvore de Natal”) para povoar o meio-campo e atrapalhar a saída de bola do seu adversário.

Foi nesse momento que Dudu trocou de lado com Willian Bigode e foi explorar as subidas do lateral Carlinhos. A intensidade cresceu ainda mais e o Palmeiras conseguiu encaixar lances de perigo. Mas o camisa 7 não se prendeu ao lado do campo. Era comum vê-lo centralizado e Lucas Lima ocupando o espaço deixado pelo melhor em campo. Com Dudu ligado, o time de Felipão ganhou ainda mais criatividade e mobilidade no ataque.

O segundo tempo foi consolidando a superioridade do Palmeiras conforme os gols foram saindo. A entrada do endiabrado Deyverson no lugar de Borja acelerou esse processo na medida em que o camisa 16 se movimentava muito mais do que o colombiano. Ao mesmo tempo, a importância de Dudu no escrete alviverde ficou ainda mais evidente após a jogada do segundo gol da partida (marcado por Willian Bigode) e no seu chute certeiro no ângulo de João Ricardo.

O camisa 7 saía da direita, vinha para o meio e buscava o espaço entre as linhas do América-MG assim que os adversários se lançaram ao ataque para tentar o empate ou uma virada que se mostrava cada vez mais impossível. E ainda houve tempo para Deyverson deixar o dele de cabeça já nos minutos finais da segunda etapa no Allianz Parque. Resultado mais do que justo.

O título está muito próximo do Palmeiras e a tendência é que ele venha logo no final de semana. O Flamengo enfrenta o Cruzeiro fora de casa e o Verdão tem um desesperado Vasco pela frente em São Januário. Basta uma vitória no Rio de Janeiro para o Verdão levantar seu décimo título brasileiro. A questão é saber como será a reação da torcida adversária caso isso aconteça. Ainda mais com os recentes casos de vandalismo e violência na Colina Histórica.