Candidato derrotado do PT gastou 15 vezes mais que Jair Bolsonaro, confira - Caarapó Online

Caarapó - MS, domingo, 16 de dezembro de 2018


Candidato derrotado do PT gastou 15 vezes mais que Jair Bolsonaro, confira

Candidato derrotado do PT gastou 15 vezes mais que Bolsonaro: R$ 37,5 milhões, na campanha vitoriosa arrecadou R$ 4,4 milhões e gastou R$ 2,5 milhões

Publicado em: 18/11/2018 às 08h35

Diário do Poder

Derrotado na eleição presidencial deste ano, Fernando Haddad (PT) declarou no sábado (17/11) ter gastado em sua campanha um valor 15 vezes maior que aquele declarado ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).


O petista entregou sua declaração na tarde deste sábado, data limite para que os candidatos que disputaram o segundo turno apresentassem suas contas. Pelas informações prestadas aJustiça Eleitoral, Fernando Haddad arrecadou aproximados R$ 35,4 milhões (sendo R$ 33,7 em recursos financeiros) e gastou R$ 37,5 milhões, restando uma dívida de campanha de cerca de R$ 3,8 milhões.


Impedido de disputar a eleição com base na lei da Ficha Limpa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que ocupava a cabeça de chapa antes de Haddad, ainda antes do primeiro turno, havia declarado arrecadação de R$ 20,6 milhões e gastos de R$ 19,8 milhões.


Já o presidente leito Jair Bolsonaro (PSL) declarou ter arrecadado R$ 4,4 milhões e gastos de R$ 2,5 milhões. Ele já havia entregue suas contas. Vítima de uma facada em 6 de setembro, Bolsonaro passou a maior parte da campanha no hospital ou em casa, recuperando-se. Mas muito de sua campnah foi feita pelas redes sociais, atingindo um eleitor sem acesso a outros meios de comunicação.

A área técnica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concluiu na segunda-feira (12/novembro) análise preliminar da prestação de contas da campanha de Bolsonaro e apontou 17 indícios de irregularidade na documentação entregue pela equipe do presidente eleito.


Reportagens da Folha de S.Paulo mostraram a campanha de Bolsonaro omitiu dados da prestação de contas do primeiro turno. Algumas das informações também não foram apresentadas na prestação final das contas da campanha, entre elas o trabalho de um dos principais advogados da campanha, Tiago Ayres.