Produção estadual de soja cresce 74% em uma década - Caarapó Online



Produção estadual de soja cresce 74% em uma década

Publicado em: 30/08/2017 às 08h46

DOURADOS AGORA

Dez anos atrás Mato Grosso do Sul produzia 4,8 milhões de toneladas de soja, principal produto da agricultura estadual. Era a época do nascimento da Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), fundada em 28 de agosto de 2007. Hoje, a produção do estado é 74% maior: 8,5 milhões de toneladas do grão foram cultivadas na safra 2016/2017.

"A maior inspiração da Aprosoja/MS é apoiar o produtor rural. Por isso, apoiamos instituições de pesquisa, executamos projetos que disseminam conhecimento, promovemos a transferência de tecnologia e trabalhamos pela construção de uma produção competitiva, sustentável e integradora, ou seja, que trata o agronegócio como deve ser: de forma global", afirma o presidente da entidade, Christiano Bortolotto.

"O resultado disso é verificado no campo, no crescimento da agricultura estadual e no desenvolvimento das regiões onde o cultivo de grãos move a máquina da economia", completa Bortolotto.

No mesmo passo, acelerado, mas sólido, cresceu a produção de milho em MS, cuja 2ª safra 2016/2017 será três vezes maior que o ciclo de 10 anos atrás. A Aprosoja/MS atualmente projeta uma colheita de 9,2 milhões de toneladas de milho frente a uma safrinha de 2,9 milhões de toneladas na safra 2006/2007.

O VBP (Valor Bruto de Produção), que é a renda da agropecuária, também saltou neste período. A renda resultante da produção de soja e milho, em Mato Grosso do Sul, cresceu de R$ 7,25 bilhões em 2008 para R$ 12,16 bilhões em 2017, de acordo com números do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Projetos

Em 10 anos, mais de 20 mil pessoas tiveram acesso a atendimentos, palestras e visitas de profissionais da Aprosoja/MS com o objetivo de respaldar o trabalho do agricultor e de profissionais do campo.

Somente ao longo das quatro edições de Circuito Aprosoja, mais de 5 mil pessoas acessaram informações especializadas sobre mercado, gestão de propriedade, manejo de lavoura e custos de produção por meio de palestras com pesquisadores e consultores.

Com o Soja Plus, orientações e materiais que dão suporte legal a questões ambientais e trabalhistas já foram levados a 500 propriedades do estado.

Outro importante projeto da Aprosoja/MS, o Siga MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio) também cresceu. No começo, apenas 20 municípios foram visitados pelos técnicos da entidade na safra 2012/2013. Já nesta safra, ciclo 2016/2017, cerca de 55 municípios são acompanhados.

Mais de 16 mil visitas

Da preparação para o plantio até o final da colheita do grão, os técnicos do Siga MS visitam propriedades rurais por todo o estado para acompanhar o andamento da safra, o que resulta em cerca de 16,8 mil visitas realizadas até hoje por uma equipe que, no começo era formada por dois profissionais e, atualmente, conta com sete.

Isso corresponde a cerca de 470.400 quilômetros rodados desde o nascimento do projeto, percurso maior do que a distância entre a Terra e a Lua.

No ano passado, nasceu o MEA/MS (Mapeamento da Economia Agrícola de MS), que por meio de painéis realizados com produtores rurais em diferentes cidades do estado, levanta de maneira detalhada os custos de produção no cultivo de grãos. Como resultado, o agricultor tem acesso a uma base de dados que permite o aprimoramento do processo de gestão. O projeto rendeu um aplicativo para smartphones que, entre suas funções, está a disponibilização desses dados ao produtor para que ele possa comparar seus custos com os das diferentes regiões por meio de simulação.

Em 2017, a Aprosoja/MS ainda colocou em execução outros dois projetos: a Academia de Líderes e o Congresso Acadêmico. O primeiro tem o objetivo de formar lideranças para atuar não só no meio rural, mas também na comunidade. Já o segundo, foi criado para levar conhecimento sobre o agronegócio a profissionais em formação superior nas diversas áreas do conhecimento. O Congresso acontece em Campo Grande nos dias 24 e 25 de novembro.