Reunião garante mais um passo para o Corredor Bioceânico - Caarapó Online



Reunião garante mais um passo para o Corredor Bioceânico

O ministro assegurou ao governador, que o governo paraguaio já licitou trechos da rodovia entre Carmelo Peralta, vizinha a Porto Murtinho, e Pozo Hondo

Publicado em: 24/08/2017 às 09h18

oprogresso

O governador do Estado Reinaldo Azambuja destacou o empenho da bancada federal de MS em garantir a rápida aprovação do projeto

O governador Reinaldo Azambuja se reuniu nesta quarta-feira (23), em Brasília, com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, acompanhado do senador Waldemir Moka, e reafirmou seu otimismo na consolidação do corredor rodoviário bioceânico até o Chile para exportação das commodities de Mato Grosso do Sul. Esta alternativa de transporte, segundo ele, é fundamental para fortalecer as relações comerciais e a competitividade do Estado via Pacífico.

Reinaldo Azambuja destacou o empenho da bancada federal de MS em garantir a rápida aprovação do projeto de construção da ponte rodoviária sobre o rio Paraguai, em Porto Murtinho, pelo Congresso Nacional, e o avanço na contratação da pavimentação asfáltica da ligação entre Carmelo Peralta e Ponzo Hondo, em território paraguaio – obras fundamentais para viabilizar a chamada Rota da Integração. "O momento é extremamente positivo e estamos avançando com o comprometimento do Paraguai", disse.

O ministro das Relações Exteriores assegurou ao governador sul-mato-grossense que o governo paraguaio já licitou trechos da rodovia entre Carmelo Peralta, vizinha a Porto Murtinho, e Pozo Hondo, na fronteira com a Argentina, totalizando mais de 500 quilômetros. Com esta obra e a construção da ponte binacional sobre o rio Paraguai, abre-se um novo caminho rodoviário para chegar aos portos situados na costa do Pacífico, interligando Mato Grosso do Sul com o Paraguai, Argentina e Chile.

Recursos do Fonplata

No encontro com Aloysio Nunes, Reinaldo Azambuja e Waldemir Moka asseguraram mais um passo para a concretização do projeto de integração latino-americana, definindo detalhes sobre os recursos necessários para a construção de uma ponte sobre o rio Paraguai. De acordo com o chanceler brasileiro, o encontro do senador Moka com os presidentes Michel Temer, do Brasil, e Horacio Cartes, do Paraguai, na segunda-feira (21.8), no Palácio do Planalto, deu visibilidade ao projeto.

"A reunião serviu para mostrar aos presidentes dos dois países a grandeza do projeto e sua importância para integração dessa região da América do Sul", disse Ferreira.

O ministro afirmou que o governo brasileiro tomará todas as medidas a fim de garantir recursos para a construção da ponte, no montante que caberá ao país. Além do orçamento da União, a ideia é buscar dinheiro do Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata) e de outras fontes externas. Ferreira solicitou apoio do Ministério dos Transportes para fechar o valor exato do empreendimento, atualemente estimado em R$ 300 milhões.

Tramitação rápida

Aloysio Nunes adiantou ao governador Reinaldo Azambuja e ao senador Waldemir Moka que o presidente Michel Temer volta a tratar do assunto com o Paraguai em reunião bilateral marcada para setembro. O projeto da ponte de 2,5 km de extensão foi aprovado na Comissão de Relações Exteriores da Câmara e encaminhado para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) e Comissão de Viação e Transportes. Aprovada na Câmara, o projeto seguirá para o Senado.

"O governo vai atuar fortemente para que o projeto caminhe o mais rápido possível. Vamos colocar o líder do governo no Senado e o da Câmara para darem celeridade ao processo. E, no Senado, vamos ter a presença do senador Moka também", afirmou o chanceler.