Falha em piloto automático do carro elétrico da Tesla pode levar dono de carro à prisão - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, sábado, 21 de maio de 2022


Falha em piloto automático do carro elétrico da Tesla pode levar dono de carro à prisão

Falha em piloto automático da Tesla pode levar dono de carro à prisão

Publicado em: 22/01/2022 às 07h54


O Piloto Automático da Tesla, que já recebeu várias denúncias sobre falhas no sistema, agora fará o dono de um carro da montadora se sentar no banco dos réus pela primeira vez. Kevin Riad, proprietário de um Model S, terá de responder por duas acusações de homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Os promotores da Califórnia aceitaram a ação contra Riad, que estava com o Auto Pilot de seu Tesla acionado em dezembro de 2019, em Gardena, na Califórnia, quando o trágico acidente aconteceu.

Segundo as informações apuradas pela agência AP, o Tesla Model S de Riad, mesmo com o sistema de direção semiautônoma acionado, não reconheceu um sinal vermelho e, ao não parar no cruzamento, atingiu em cheio um Honda Civic. O acidente causou a morte imediata de Gilberto Alcazar Lopez e Maria Guadalupe Nieves-Lopez.

Esta é a primeira vez que alguém é processado por conta de uma falha no sistema de condução semiautônoma de um carro da Tesla. As famílias das vítimas estão processando, de maneira separada, o dono do Model S por negligência e a Tesla por supostamente ter vendido um carro com defeito de fabricação.

Tesla pode ser responsabilizada criminalmente

Nenhuma das partes envolvidas no processo está autorizada a falar sobre o caso, mas a Tesla reforça, sempre que pode, que o Piloto Automático e o pacote Full Self-Driving não isentam por completo o motorista de suas ações.

Segundo a montadora de Elon Musk, “os motoristas devem estar atentos e prontos para reagir a qualquer momento e qualquer situação”. Isso, no entanto, pode não ser suficiente nos tribunais.

Bryant Walker Smith, professor de direito da Universidade da Carolina do Sul, e que também dedica parte de sua vida profissional ao estudo de veículos automatizados, falou com a AP sobre o caso que foi aos tribunais.

De acordo com ele, a Tesla pode ser considerada “criminal, civil ou moralmente culpada”, caso seja descoberto que a empresa “colocou uma tecnologia perigosa na estrada”.

A NHTSA, agência dos Estados Unidos que está investigando uma série de denûncias contra a Tesla, divulgou um comunicado no qual afirma que "nenhum veículo à venda pode dirigir sozinho" e que "independentemente de um carro estar ou não usando um sistema parcialmente automatizado, odo veículo exige que o motorista humano esteja no controle o tempo todo".