De olho no senado federal, a ministra Tereza Cristina Correa deve se filiar ao PP - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, terça-feira, 18 de janeiro de 2022


De olho no senado federal, a ministra Tereza Cristina Correa deve se filiar ao PP

Mudança partidária também habilitaria ministra e deputada federal a opção de vice de Bolsonaro

Publicado em: 06/12/2021 às 05h56

Renata Volpe

De olho na vaga do Senado Federal em 2022, a ministra da Agricultura e Pecua´ria (MAPA) Tereza Cristina Corrêa da Costa (DEM) deve se filiar ao PP para disputar a eleição, segundo o colunista Lauro Jardim.

O Partido Progressista (PP) é o partido com afinidade ao presidente da República Jair Bolsonaro, que no último dia 30, se filiou ao PL. Inclusive, Bolsonaro cogitou a filiação ao PP após convite do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, mas acabou desistindo e firmando acordo com o Partido Liberal.

Conforme o colunista, Tereza Corrêa da Costa se torna opção para ser candidata a vice-presidente de Jair Bolsonaro nas eleições do próximo ano. Em 2018, a então deputada federal foi cotada pelo ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para ser sua vice-candidata à presidência.

O DEM, partido a qual a ministra Tereza Cristina está filiada, vai se fundir com o PSL e se tornar União Brasil.Em Mato Grosso do Sul, a sigla deve ser comandada pela senadora Soraya Thronicke (PSL). O União deve apoiar a reeleição de Bolsonaro em 2022, assim como o PP e o Republicanos.

Segundo o presidente regional do PP no Estado, deputado Evander Vendramini, Ciro Nogueira fez o convite formal de filiação à ministra. "Existe a possibilidade de vir, convidada está, as conversas estão avançadas".

Ainda conforme Vendramini, agora é uma decisão pessoal da ministra, mas a filiação só poderá ocorrer durante a janela partidária, em abril. "Existe convite sim, ela está avaliando. Tem a questão nacional junto com o presidente, agora é uma decisão pessoal".