Professor espanhol é suspenso após dar 10 para todos os seus alunos - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, sábado, 27 de novembro de 2021


Professor espanhol é suspenso após dar 10 para todos os seus alunos

Yván Pozuelo, que considera a situação "surreal", foi penalizado durante oito meses e privado de receber remuneração.

Publicado em: 26/10/2021 às 11h52

El País

Um professor da Espanha (Astúrias) foi suspenso de dar aulas após dar nota dez para “praticamente todos seus alunos”, segundo reportagens da imprensa local.

Yván Pozuelo, de 47 anos, dava aulas de francês há mais de uma década em uma instituição de Gijón, no norte do país, e defendia o seu método próprio de avaliação.

Em entrevistas a jornais espanhóis, e um livro que ele mesmo publicou no ano passado, ele argumentava que qualquer evolução em seus alunos, por menos que seja, deveria ser celebrada. Após a repercussão do caso, a Secretaria de Educação das Astúrias – onde fica a cidade de Gijón – abriu investigação contra o professor Pozuelo.

Mais de 2,5 mil páginas foram escritas contra o professor e uma recomendação indicando o afastamento do docente, por 8 meses e sem remuneração, foi encaminhada para a escola.

O professor alega que a resposta da Secretaria se trata de uma “perseguição”. Ele afirmou que a administração pública exigiu que ele se retratasse e desautorizasse o método, o que ele discorda.

“[AO DAR A NOTA 10] HÁ UMA MOTIVAÇÃO TOTAL PARA A APRENDIZAGEM”, DISSE POZUELO AO JORNAL “EL COMERCIO”, ANTES DA SUSPENSÃO.

Ao digital El Español, o professor explicou melhor seu método: “eu não vou punir os erros. Vou somar os acertos”. “Se não houve avanço em dois anos, mas percebo uma melhora de um milímetro, esse um milímetro já merece a nota dez”, disse.

O professor pediu transferência de estabelecimento escolar após alguns problemas sobre os seus métodos de ensino. "Parece que a nota é uma guilhotina. Não, não, não. A nota não serve de guilhotina", defendeu o professor, acrescentando que nunca recebeu queixas dos pais dos estudantes.

O Ministério da Educação da Espanha, ameaçou inicialmente Yván Pozuelo com 30 anos de suspensão. No entanto, e graças aos seus advogados, o professor conseguiu reduzir o tempo da penalização.