La Niña está de volta alterando o clima tropical e deve durar até fevereiro de 2022 - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, sábado, 4 de dezembro de 2021


La Niña está de volta alterando o clima tropical e deve durar até fevereiro de 2022

La Niña está de volta e deve durar até fevereiro de 2022

Publicado em: 26/10/2021 às 06h47

Instituto Letras Ambientais

O fenômeno La Niña, que começa quando a atmosfera responde às águas mais frias sobre o oceano Pacífico equatorial, provavelmente durará pelo menos até fevereiro de 2022. As informações são do Centro de Previsão do Clima dos Estados Unidos (NOAA), que divulgou boletim em outubro, com a confirmação ontem.

Os especialistas afirmam haver 57% de chance de ser um evento moderado, como o que começou no ano passado. O resfriamento mais acentuado fez com que a NOAA indicasse a presença de um fenômeno com essa característica.

Os meteorologistas estão confiantes de que o La Niña persistirá durante o verão, em razão de as temperaturas no fundo do oceano estarem mais frias do que o normal. No início do outono, o La Niña provavelmente desaparecerá e o Pacífico voltará ao estado neutro ou quase normal.

Destaque-se a palavra "provavelmente", pois embora os meteorologistas tenham certeza de que o La Niña se formou, é difícil prever as temperaturas e as taxas de precipitação a longo prazo, uma vez que outros padrões climáticos do oceano Atlântico Sul podem interferir no La Niña.

No Brasil, com a influência de um La Niña moderado, simulações indicam chuva abaixo da média na região Sul, no último trimestre de 2021, atingindo a área já devastada na produção de milho, café e soja.

Além disso, também há previsão de chuva acima da média, em boa parte das regiões Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste, o que ameniza temporariamente os efeitos da estiagem, dos últimos meses. Outro efeito direto do fenômeno é a temperatura não muito elevada, na maior parte do País.

Apenas o Nordeste terá calor acima do normal, até o fim do ano. O Laboratório LAPIS desenvolveu um método que te ensina a gerar mapas, processar e analisar imagens no QGIS. Se você tem interesse em Sistema de Informação Geográfica (SIG), você precisa urgentemente conhecer os 4 pilares do método usado no Lapis, para dominar definitivamente o QGIS.