No aniversário de MS o presente será de R$ 1,1 bilhão para alguns municípios - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, quinta-feira, 9 de dezembro de 2021


No aniversário de MS o presente será de R$ 1,1 bilhão para alguns municípios

Senador Nelsinho celebra aniversário de MS com mais de R$ 1,1 bilhão para todos os municípios

Publicado em: 09/10/2021 às 06h55

Assessoria

Mato Grosso do Sul comemora 44 anos de criação na segunda-feira (11.10) e o senador Nelsinho Trad (PSD) celebra essa data com a conquista de R$ 1,1 bilhão viabilizados diretamente e indiretamente para o Estado. Dessa conta, R$ 279 milhões foram pagos para os 79 municípios, dos pedidos individuais dele e obras em andamento e houve ainda, pela intervenção direta enquanto coordenador da bancada de oito deputados federais e três senadores do Estado, a viabilização de R$ 741 milhões para MS.

“Nesses últimos três anos, fizemos de tudo para atender a todos os municípios pelo desenvolvimento regional e por melhorias à população sul-mato-grossense”, enfatizou o parlamentar.

Na planilha de pagamentos exclusiva do mandato legislativo de senador, quinze municípios receberão da União mais de R$ 3 milhões. Desses, Campo Grande ficou com R$ 62,6 milhões; Três Lagoas, R$ 10,2 milhões; Dourados, R$ 9,7 milhões; Ponta Porã, R$ 9,6 milhões; Costa Rica, R$ 9,6 milhões; Nova Andradina, R$ 5,2 milhões; Naviraí, R$ 4,7 milhões; Deodápolis, R$ 4,1 milhões; Aparecida do Taboado, R$ 3,9 milhões; Juti, R$ 3,7 milhões; Angélica, R$ 3,4 milhões; Bataguassu, R$ 3,4 milhões; Rochedo, R$ 3,3 milhões; Itaporã, R$ 3,2 milhões; e Paranaíba, também R$ 3,2 milhões.

Outros dez municípios tiveram mais de R$ 2 milhões em recursos federais por liberações do senador Nelsinho Trad: Maracaju recebeu R$ 2,9 milhões; Japorã, R$ 2,8 milhões; Tacuru, R$ 2,7 milhões; Inocência, R$ 2,6 milhões; Bonito, R$ 2,5 milhões; Rio Brilhante, R$ 2,4 milhões; Anastácio, R$ 2,2 milhões; São Gabriel do Oeste, R$ 2,2 milhões; Eldorado e Mundo Novo, cada um, o montante de R$ 2 milhões liberados.

Os demais 54 municípios também foram atendidos por Nelsinho. “Principalmente nesta pandemia, não deixamos um município de fora para o recebimento de verbas do Ministério da Saúde destinadas ao combate à Covid”, ressaltou o senador.

R$ 741 MILHÕES DA BANCADA FEDERAL

Até o início do mês, o senador Nelsinho Trad estava na função de coordenador da bancada federal de Mato Grosso do Sul. Além dos R$ 279 milhões entregues aos municípios, o parlamentar conseguiu o pagamento de R$ 265 milhões por emendas de todos os atuais senadores e deputados federais do Estado e, ainda, deixou R$ 387 milhões empenhados.

A capital sul-mato-grossense recebeu, além dos R$ 60 milhões diretos de ações do senador Nelsinho Trad, outros R$ 65,4 milhões da União pela bancada federal. Dourados recebeu R$ 18,2 milhões em recursos federais.

“Como coordenador, cumpri a minha missão, deixei o cargo para a senadora Simone Tebet (MDB), que recebeu a minha prestação de contas. Viabilizamos R$ 741 milhões para MS por meio da bancada federal, com pagamento de R$ 265 milhões (sendo R$ 100 milhões de emendas da bancada atual e o restante de exercícios anteriores) para Mato Grosso do Sul e, ainda, deixamos R$ 387 milhões empenhados que poderão ser pagos nos próximos dias ou meses”, enfatizou o senador Nelsinho Trad.

FINANCIAMENTOS

O senador Nelsinho Trad conquistou R$ 138,1 milhões em financiamentos. Desses valores, R$ 91,6 milhões do Avançar Cidades para Iguatemi, Aparecida do Taboado, Antônio João, Angélica Sidrolândia e Três Lagoas. Além de R$ 46,5 milhões do Finisa (o Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento) para Nova Alvorada do Sul, Sidrolândia, Aparecida do Taboado, Maracaju e Nova Andradina.

Nesses últimos anos, o senador Nelsinho Trad também atuou pelo financiamento do Fonplata (o Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata) para Ponta Porã e fez a interlocução pelo financiamento dos Programas Pró-cidades e Finisa para a capital do Estado. “No momento, essas obras estão sendo executadas para melhorias da infraestrutura e saneamento, modernização tecnológica e desenvolvimento urbano de Campo Grande e Ponta Porã”, relatou.