'Rei da fronteira', Fahd Jamil pede ordem à Justiça para realizar cirurgia de urgência - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, sábado, 27 de novembro de 2021


'Rei da fronteira', Fahd Jamil pede ordem à Justiça para realizar cirurgia de urgência

Defesa já havia entrado com pedido de prisão domiciliar, alegando que a saúde do indiciado é frágil

Publicado em: 27/05/2021 às 07h09

Rafaela Moreira

Conhecido como 'rei da fronteira', o empresário Fahd Jamil Georges, 79 anos, réu na operação Omertà, entrou com pedido na Justiça para realizar um procedimento cirúrgico de urgência. Fahd Jamil está preso na Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), e solicitou ao juiz da 1 ª Vara Criminal de Campo Grande, Roberto Ferreira Filho, que pudesse realizar o procedimento.

Recentemente, a defesa de Fahd havia feito um pedido de prisão domiciliar, pois alegou que o estado de saúde do réu é grave. Ainda não houve decisão sobre essa solicitação, nem sobre o pedido de prisão domiciliar.

Fahd Jamil, foi preso após se entregar em Campo Grande, desde então, está em uma cela do Garras, por questões de segurança e até, que uma perícia médica oficial constante se ele tem condições de continuar encarcerado.

Agora, o magistrado irá solicitar informações das autoridades para saber que unidade tem condições de abrigar o réu. Só depois disso, Roberto Ferreira Filho vai se manifestar sobre o pedido dos advogados.

Conhecido como 'rei da fronteira', o empresário Fahd Jamil Georges, 79 anos, réu na operação Omertà, entrou com pedido na Justiça para realizar um procedimento cirúrgico de urgência. Fahd Jamil está preso na Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), e solicitou ao juiz da 1 ª Vara Criminal de Campo Grande, Roberto Ferreira Filho, que pudesse realizar o procedimento.

Recentemente, a defesa de Fahd havia feito um pedido de prisão domiciliar, pois alegou que o estado de saúde do réu é grave. Ainda não houve decisão sobre essa solicitação, nem sobre o pedido de prisão domiciliar.

Fahd Jamil, foi preso após se entregar em Campo Grande, desde então, está em uma cela do Garras, por questões de segurança e até, que uma perícia médica oficial constante se ele tem condições de continuar encarcerado.

Agora, o magistrado irá solicitar informações das autoridades para saber que unidade tem condições de abrigar o réu. Só depois disso, Roberto Ferreira Filho vai se manifestar sobre o pedido dos advogados.