No prejuízo, alunos fazem manifestação após autoescola anunciar fechamento - Caarapó Online

Caarapó - MS, segunda-feira, 19 de abril de 2021


No prejuízo, alunos fazem manifestação após autoescola anunciar fechamento

Grupo de aproximadamente 20 pessoas esteve em frente ao estabelecimento, na tarde desta segunda-feira

Publicado em: 02/03/2021 às 07h22

Aletheya Alves

Cerca de 20 pessoas participam de manifestação pacífica, na tarde desta segunda-feira (1º), em frente à autoescola fechada, na semana passada, após série de reclamações de atrasos em processos de alunos por parte do Centro de Formação de Condutores, localizado na Rua 13 de Maio, no Centro da Capital.

Sem aviso prévio, o grupo alega prejuízo com o fechamento e cobra respostas por parte de representantes do estabelecimento, principalmente pessoas que já estavam prestes a concluir o processo.

A estudante Jéssica Silva, de 21 anos, por exemplo, já tinha concluído todas as aulas práticas de moto e aguardava a realização do exame para dar início as aulas de carro. Só ela gastou mais de R$ 1,5 mil ao contratar os serviços da autoescola.

“Sempre falavam que iam selecionar para o exame, mas isso nunca acontecia. Eu comecei minhas aulas teóricas em agosto, e desde então já tinha dado problema. As salas estavam cheias de alunos. Depois que terminei todas as aulas teóricas, ainda me disseram que eu precisava fazer aulas on-line, também teóricas. Acabei fazendo. Em janeiro terminei as aulas praticas e vim marcar o exame, sempre diziam que daria certo, mas não marcavam”, explica a jovem sobre o processo que enfrentou no local.

Na semana passada, a descoberta do encerramento das atividades.”Na quinta-feira, descobri pela internet, que eles estavam fechando”, diz.

A contadora Adriana Borba, de 40 anos, também alega prejuízo. Ela, que nem chegou a terminar as aulas teóricas, conta que estava encaminhando o processo para a fase final. “Comecei minhas aulas no dia 26 de janeiro, era para terminar esta semana. Desde o começo tive problemas com documentos que enviavam errado para o Detran. Agora, no fim, a gente descobriu que tudo tinha fechado e já estamos atrás dos nossos direitos”, conta.

Ainda segundo ela, muitas das pessoas que sentira lesadas registraram boletim de ocorrência por estelionato, outros procuraram o Procon e tem gente procurando o Ministério Público. “São vários grupos de alunos, só no que eu participo tem 163 inscritos, mas tem outro grupo com 171 e ainda tem muito aluno faltando”, destaca.

Quem também busca o ressarcimento do valor pago ao estabelecimento é a dona de casa Silvia de Souza Santos Rodrigues, de 43 anos. O filho foi matriculado na autoescola para aulas de carro e moto.

“A gente junta dinheiro com tanto sacrifício para acontecer esse tipo de coisa. Não recebemos nenhum tipo de aviso de que a escola seria fechada, ficamos sabendo só pelo grupo e pela mídia. Todos eles precisam ser indiciados, isso é um crime”, afirma.

Para o eletricista automotivo Ian Almeida de Oliveira, de 25 anos, coisas que aconteceram no início do ano já indicavam mudanças dentro da empresa denunciada. “Entre janeiro e fevereiro, aconteceram alguns problemas na escola, começou a ter um burburinho sobre uma divisão de sociedade. Eu até fui atrás para ver se continuava pagando, ou não, porque estava com medo. No fim das contas, paguei quase 1,5 mil e não consegui fazer nem as aulas práticas ainda”, afirmou.

Posicionamento – Preocupados, alunos buscam de todas as formas por respostas, mas afirmam que o contato por parte de representantes da autoescola continuam restrito.

“Eles não atendem telefone. Um dos responsáveis me bloqueou, assim como outros alunos, no whats pessoal, e nos outros números disponíveis estão mandando mensagem padrão, pedindo dados que eles já têm e falando que até a próxima sexta-feira vão resolver o problema”, revelou Adriana.