BRB bate recorde de 2019 e registra lucro histórico de R$ 456 milhões - Caarapó Online

Caarapó - MS, quinta-feira, 4 de março de 2021


BRB bate recorde de 2019 e registra lucro histórico de R$ 456 milhões

Mesmo com a pandemia, o Banco de Brasília atingiu um crescimento de 10,5%, em relação a 2019, e fechou 2020 com R$ 456 milhões. Para o presidente da instituição, Paulo Henrique Costa, resultado é reflexo da expansão dos negócios

Publicado em: 14/02/2021 às 09h20

Correio Braziliense

Apesar da crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus, o Banco de Brasília (BRB) confirmou a boa sequência de resultados, em 2020, e fechou o ano com o melhor resultado da história. O balanço da instituição, divulgado ontem, mostra que o lucro recorrente líquido do ano passado foi de R$ 456 milhões. O total representa crescimento de 10,5% em relação a 2019, quando o recorde também havia sido batido, com a marca de R$ 412 milhões.

No último trimestre do ano, o lucro foi de R$ 137 milhões, evolução de 19,8% na comparação com o trimestre anterior. Os bons resultados foram puxados pelo maior volume de negócios, o que se mostra na expansão da carteira de crédito, pelo aumento da margem financeira e por maior relacionamento com clientes.

“Nós tínhamos uma expectativa de crescimento, mesmo num cenário de desafio. Nós nos concentramos no crédito, com uma carteira de baixo risco, e sabíamos que tínhamos espaço para crescer em outros negócios, como cartões e seguros, e aumentamos as receitas de prestação de serviços”, destaca o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa.

Ele avalia que o banco soube se preparar e fazer ajustes dentro do cenário adverso causado pela covid-19. “Um desafio grande foi manter a inadimplência sob controle. Trabalhamos muito com a recuperação de créditos e buscamos isso”, destaca. “Fechamos o ano com a inadimplência em 1,7% contra 1,6% em 2019, em um momento como esse.”

O crédito imobiliário está entre os principais destaques da carteira ampla, que chegou a R$ 16,2 bilhões (aumento de 47,4% em 12 meses), e foi um dos pontos que contribuiu para o resultado positivo. O saldo dessa modalidade foi de R$ 2,5 bilhões. Com isso, o BRB assumiu a liderança no financiamento imobiliário no DF.

Banco Digital em breve

A expansão e modernização no ambiente digital seguem entre as prioridades do BRB.“Mesmo nesse ambiente, conseguimos dar andamento ao planejamento estratégico: lançamos banco digital, aceleramos mudanças de tecnologia, lançamos novos aplicativos”, enumera Costa. “Olhando para o futuro, podemos esperar um BRB que continue a crescer, que volte às origens da criação e se expanda nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste, que se modernize, e que a gente avance oferecendo nossos produtos. Estamos trabalhando para lançar a plataforma de investimentos ainda neste semestre”, adianta. O banco também reformará agências e terá pontos conceito, especializados em fazer negócios.

Com a sequência de resultados expressivos, a possibilidade de privatização do BRB está descartada, assegura Paulo Henrique Costa. Tanto ele quanto o governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmaram, em diversas ocasiões, que a instituição seguirá pública. “Um banco mais forte, maior e mais rentável justifica a razão de existir. Um banco que cumpre seu papel com eficiência na gestão precisa ser valorizado”, finaliza Costa.