Novo decreto veta bailes e aglomerações durante o Carnaval no Estado de MS - Caarapó Online

Caarapó - MS, quinta-feira, 4 de março de 2021


Novo decreto veta bailes e aglomerações durante o Carnaval no Estado de MS

Novo decreto veta bailes e aglomerações durante o Carnaval no Estado de MS

Publicado em: 12/02/2021 às 06h37

Clóvis Oliveira

O governador Reinaldo Azambuja assinou decreto, publicado na edição de segunda-feira (08.02) do Diário Oficial do Estado, proibindo atividades que possam acarretar aglomeração de pessoas em espaços públicos e privados de uso coletivo durante os dias 12 a 17 de fevereiro em Mato Grosso do Sul.

Além disso, o governador decidiu prorrogar por mais 15 dias, a contar de terça (09.02), o toque de recolher. A circulação de pessoas fica proibida no período das 22 horas às 5 horas, exceto em razão de trabalho, emergência médica ou urgência inadiável. A decisão, que vale para todo o Estado, não impede que os municípios fixem toque de recolher com horários ainda mais rigorosos.

A proibição veta eventos em ruas, avenidas e praças; clubes e salões de festas onde o espaço físico não permita que o número de pessoas reunidas mantenha o distanciamento mínimo de 1,5 metro; e shows de música com banda ou grupo, bem como o funcionamento de pista de dança. Quem desrespeitar o decreto estará cometendo infração punível de acordo com o Código Sanitário do Estado.

A publicação também determina o reforço aos planos de ação e às equipes das áreas da saúde e segurança voltados ao combate à Covid-19 e orienta a observância pelos municípios das recomendações do programa Prosseguir. Essas medidas, segundo o governador Reinaldo Azambuja, visam proteger a população evitando a disseminação do coronavirus durante o período de carnaval.

“Precisamos manter a vigilância redobrada neste período, cada um fazendo a sua parte evitando aglomerações, usando máscara, lavando as mãos sempre e usando álcool gel. Neste momento, precisamos da colaboração de todos os sul-mato-grossenses”, disse o chefe do Executivo. O ponto facultativo do período carnavalesco está mantido para os servidores públicos, mas o Governo confia no bom senso e na consciência de cada um para prevenir o contágio.