Grandes marcos da ciência espacial no ano de 2020 - Caarapó Online

Caarapó - MS, segunda-feira, 18 de janeiro de 2021


Grandes marcos da ciência espacial no ano de 2020

Os grandes marcos da ciência espacial em 2020

Publicado em: 01/01/2021 às 20h16

Tec Mundo - Tecnologia

Apesar de conturbado em algumas esferas, o ano de 2020 contou com diversas missões exploratórias do espaço e incríveis descobertas astronômicas. Listamos abaixo alguns dos eventos mais importantes para a compreensão do Universo através do desenvolvimento científico. Confira!

Lançamentos espaciais da SpaceX

Após passar pelos estágios de qualificação da NASA, para levar humanos ao espaço, a SpaceX transportou astronautas da nave Crew Dragon até a Estação Espacial Internacional em um teste feito em maio. Esse grupo também realizou o primeiro splashdown americano — método de pouso da em superfície líquida — desde o programa Apollo.

O lançamento trouxe grandes novidades históricas: de início, a cápsula Crew Dragon foi o quinto veículo a fazer voos espaciais tripulados nos EUA. Além disso, as intenções de Elon Musk devem caminhar para um cenário de turismo espacial em um futuro breve.

Vida em Vênus?

O anúncio da descoberta de vestígios de fosfina em Vênus causou grande alvoroço na comunidade científica e sociedade, pois o composto está associado à presença de vida. No entanto, o debate dessa existência fora da Terra esfriou após astrônomos não conseguirem confirmar a hipótese inicial. Apesar disso, estudos sobre esses produtos químicos poderão esclarecer o que há de fato na atmosfera superior do planeta.

Missões em Marte

O ano de 2020 também marcou o lançamento de diversas missões espaciais a Marte. Nos EUA, a NASA enviou o rover Perseverance, considerada a primeira iniciativa astrobiológica da agência, com o objetivo de procurar sinais de vida microbiana antiga no Planeta Vermelho e coletar as primeiras amostras para estudo posteriores na Terra.

A China lançou o primeiro programa espacial do país ao planeta, o Tianwen-1, constituído de três veículos: orbiter, lander e rover. Eles foram projetados para sondar a atmosfera e procurar sinais de vida na superfície. Já o satélite Hope Mars, é a primeira iniciativa interplanetária liderada por uma nação árabe, através da parceria dos Emirados Árabes e universidades dos Estados Unidos. A proposta é oferecer imagens completas da atmosfera do planeta para análises da variação do clima ao longo dos anos.

A importância da pesquisa científica sobre Marte pode fornecer evidências de evolução sobre a maioria dos processos geológicos da Terra, além de responder se outro lugar do Universo foi capaz de sustentar vida.

Descobrimento da origem de Rajada Rápida de Rádio (FRB)

Um dos maiores mistérios astronômicos está ligado à explicação das origens de rajada rápida de rádio (FRB, na sigla em inglês de “Fast Radio Bursts”). Esses eventos surgiam apenas em constelações de galáxias mais distantes, o que dificultava a elaboração de teorias. Contudo, neste ano foi detectado um padrão complexo nas repetições de uma fonte de explosão na Via Láctea, observada em diversos institutos da Terra.

Dessa forma, cientistas defendem o fenômeno como proveniente de um magnetar — estrela de nêutrons com campos magnéticos extremamente densos e fortes —, capaz de emanar quantidades intensas de energia. Assim, essa explicação fornece novas ferramentas para o estudo do espaço e até mesmo para testes de teorias físicas fundamentais.

Aniversário de 20 anos da Estação Espacial Internacional

A Estação Espacial Internacional comemorou em 2020 seus 20 anos de atuação contínua tripulada. O laboratório orbital serve de local para dezenas de astronautas conduzirem experimentos e caminhadas espaciais.

O atual acordo de duração da operação está previsto para encerrar em 2024. Porém, provavelmente a NASA e seus parceiros internacionais estenderão esse prazo, o que permitirá estudos científicos em alinhamento com o constante aumento de missões comerciais no espaço.