“Vários países do mundo já começando vacinação contra o coronavírus” - Flávio Dino - Caarapó Online

Caarapó - MS, domingo, 18 de abril de 2021


“Vários países do mundo já começando vacinação contra o coronavírus” - Flávio Dino

“Vários países do mundo já começando vacinação contra o coronavírus. Aqui, os delírios de Bolsonaro atrasaram tudo” de FLÁVIO DINO (fala do governador do Maranhão, atacando mais uma vez o presidente). Leia as conversas políticas de bastidor

Publicado em: 03/12/2020 às 06h43

GIBA UM

Votos suficientes - Rodrigo Maia, presidente da Câmara, acredita ter apoio suficiente para aprovar o projeto de reforma tributária na Casa. Segundo ele, já existem pelo menos 320 votos favoráveis à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 45, mesmo sem contar com a ajuda de partidos da base do governo.

Ele tem defendido o texto como prioridade na sua pauta de recuperação do país, depois de passados os efeitos da pandemia, pelo menos, 308 votos, ou seja, três quintos dos deputados em dois turnos.

Maior crescimento - O documento “Investment Outlook 2021” do banco Credit Suisse contém estimativas mais otimistas para o Brasil do no que vem do que a própria equipe do Ministério da Economia.

Se o ministro Paulo Guedes espera em 2021 um crescimento de 3,5% a 4% o banco suíço estima que o PIB subirá 4,1% com a ressalva que é preciso aprovar as reformas tributárias e administrativas. Para este ano, o banco prevê um tombo de 4,8% do PIB.

REVISÃO - Ainda as profecias: o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI) previam queda de mais de 9% no Brasil, após a pandemia. Já revisaram suas profecias. A alta de 4,1% do PIB brasileiros em 2021 representaria o maior aumento da economia desde 2010 quando cresceu 7,5%. Para o Credit Suisse, o Brasil tem condições de observar o crescimento da economia e da confiança, com a queda da taxa de juros.

Luz no túnel - A vitória de Eduardo Paes no Rio de janeiro trouxe uma luz no fim do túnel para Invepar. A companhia, controlada pela Previ, Petros e Fucef abriu um canal de interlocução com Paes na tentativa de suspender a cassação da licença na Linha Amarela e consequentemente a batalha judicial com a Prefeitura, pelo pedágio.

O caso foi parar no Superior Tribunal de Justiça depois que o ainda prefeito Marcelo Crivella decidiu tomar a concessão da via expressa da Invepar.

CULPADA - Epidemiologista estão explicando que as eleições foram o principal motivo para súbita alta nos casos da covid no Brasil. Os resultados são medidos após 10 a 15 dias, o que aconteceu no país. O ímpeto diminuiu na campanha do 2º turno por envolver apenas 57 cidades, com mais de 200 mil eleitores, entre as maiores do Brasil.

Alienação - No Rio de Janeiro e Goiânia quase metade do eleitorado apto faltou às urnas ou compareceu para votar nulo ou em branco. O maior índice de alienação eleitoral foi do Rio, que já tinha liderado no primeiro turno.

As abstenções foram 35,4% do total. Entre os que foram às urnas, 18,7% votaram em branco ou anularam. Considerando apenas o índice de abstenções o recorde das capital é Goiânia, 36,25% não saíram de casa para votar, mas que os 31,3% vistos no primeiro turno. Somando os votos em branco e nulos a capital de Goiás englobou 442 mil eleitores, ante 527 mil que escolheram um candidato.

Maior cuidado - A declaração do general Edson Pujol de que “o Exército não é instituição do governo” colou fundo nos companheiros de farda e dentro do Planalto. Desde então, se percebe maior cuidado dos generais palacianos em não fazer pronunciamentos sobre as Forças Armadas.

Teria sido selado um acordo entre os oficiais quatro estrelas do Planalto. O próprio Bolsonaro e o vice Hamilton Mourão também alinharam suas falas ao pronunciamento de Pujol. O fato é que Pujol ganhou uma “quinta estrela”.

SUBSTITUIÇÃO - O descolamento do governo é uma preocupação comum entre os comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica. Há um desconforto, por exemplo, com a presença de oficiais da ativa em cargos. Há semanas, aproveitaram-se de uma rusga entre os ministros Luiz Eduardo Ramos e Ricardo Salles para espalhar que Ramos substituiria Pujol no comando do Exército.


MISTURA FINA


NINGUÉM fala no entorno de Bolsonaro, o comentário é que não há nenhum tipo de contato com representantes de Joe Biden (recém elito nos EUA). Mas pouco se atrevem até mesmo a falar sobre o assunto, que virou uma espécie de espécie de “tabu” tanto nas fontes palacianas quanto na diplomacia.

O MINISTÉRIO da Educação parece ter travado com a pandemia. Há cerca de dois mil processos administrativos parados aguardando aprovação do ministro Milton Ribeiro. A maior parte envolve abertura de cursos e pedidos de fechamento de instituições de ensino, que dispararam na crise.

EDUARDO Paes poderá convidar a vereadora eleita pelo PSOL, Mônica Benício para ocupar uma Secretaria voltada para políticas de grupos diversos. Mônica é viúva de Marielle Franco, assassinada em 2018.

A MINISTRA Tereza Cristina (MAPA) vem atuando nos bastidores junto ao embaixador chinês Yang Wanming na tentativa de abaixar a temperatura diplomática entre os dois países. O diplomata chinês está em pé de guerra.

SOB inspiração de Lula, o candidato derrotado para a prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), planeja sair, em 2021, num prolongado tour por outros estados. A ideia dele é se tornar conhecido no país e substituir uma liderança da esquerda.

RODRIGO Maia faz qualquer negócio contra a candidatura de Arthur Lira (PP-AL) à presidência da Câmara Federal. Seu aliado mais recente é Renan Calheiros (MDB-AL), que acaba de perder mais uma eleição em Alagoas.

SE dependesse do prefeito do Recife, Geraldo Julio, o mais “visitado” pela Polícia Federal em 2020, João Campos (PSB-PE) teria encontrado dificuldades, mas pesou o legado do pai, o ex-governador Eduardo Campos. Já Marília Arraes (PT-PE) pagou o preço alto pelo fardo chamado PT – e de quebra, de ter sido apoiada pelo ex-presidente Lula.

O PALÁCIO DO PLANALTO especialmente o ministro da Secretaria do Governo, Luiz Eduardo Ramos, trabalha para valer nos bastidores para implodir a candidatura do pastor Marcos Pereira, presidente do Republicanos, à presidência da Câmara. O governo quer ver a bancada evangélica em peso apoiando o deputado Arthur Lira.

ENQUANTO o governo brasileiro e a Huawei se engalfinham, a Realme, uma das principais fabricantes de smartphones da China, prepara sua entrada no Brasil. Já sondou duas operadoras de telefonia celular para possíveis parcerias na venda de seus aparelhos no país. O desembarque poderá acontecer no segundo semestre do ano que vem.