Por que candidatos com menos votos são eleitos e outros mais votados ficam fora - Caarapó Online

Caarapó - MS, segunda-feira, 23 de novembro de 2020


Por que candidatos com menos votos são eleitos e outros mais votados ficam fora

Em Campo Grande (MS), Dharleng Campos foi reeleita mesmo com contagem menor que outros 24 candidatos

Publicado em: 22/11/2020 às 06h18

Rodrigo Almeida

O resultado de toda eleição municipal cria uma certa confusão na cabeça do eleitor quando se tem acesso aos resultados d os vereadores eleitos. Em Campo Grande a lista com os 29 candidatos que passaram no crivo do eleitor tem pessoas muito bem votadas que ficaram de fora para dar lugar a candidatos com a metade dos votos válidos. A renovação será de 17 NOVOS VEREADORES.

O caso da vereadora reeleita Dharleng Campos (MDB) é um deles. Eleita com a menor contagem, 1782, ela deixou de fora o candidato Veterinário Francisco (PSB) que computou 4228 votos e mais 23 candidatos com contagens maiores que a dela.

O candidato do PSB ficou de fora porque seu partido conseguiu apenas uma vaga, conquistada por Carlão Comunitário Mesmo com 4836 votos. Candidatos que receberam votação expressiva, como Ademir Santana e Claudinho Serra, ambos do PSDB com 4118 votos e 3616, respectivamente, também não conseguiram uma vaga.

Neste caso o partido teve direito a apenas três vagas, ocupadas por João César Mattogrosso, Professor Juari e Professor João Rocha. Isso ocorre por causa do quociente eleitoral, uma alternativa para diversificar as cadeiras nas Câmaras municipais. O que é novo nestas eleições 2020 é que o quociente foi utilizado em nível partidário e não de coligações como era feito anteriormente.

A conta é simples. Divide-se o número de votos válidos pelo número de vagas para definir quais partidos atingem o quociente eleitoral. Cada vez que um partido atingir a marca do QE, a legenda ganha direito a uma vaga na câmara.

Como funciona o quociente eleitoral? Veja exemplo
Partido/coligação Votos nominais + votos de legenda
Partido A 1.900     Partido B 1.350    Partido C 550    Partido D 2.250

Votos em branco 300         Votos nulos 250
Vagas a preencher 9

Total de votos válidos (conforme a Lei n. 9.504/97) 6.050
QE = 6.050 / 9 = 672,222222... => QE = 672

Logo, apenas os partidos A e B, e o partido D, conseguiram atingir o quociente eleitoral e terão direito a preencher as vagas disponíveis.

Isso quer dizer que o partido C, não atingiu o QE, pois só teve 500 votos válidos. Os votos em branco e nulos não entram na conta do quociente.

No exemplo se dividirmos o QE pelo número de votos conquistados por cada legenda, teremos a seguinte composição: partido A, três vagas; partido B, duas vagas e partido D, quatro vagas.