MS faz abate sanitário de bovinos contrabandeados do Paraguai - Caarapó Online

Caarapó - MS, sábado, 24 de outubro de 2020


MS faz abate sanitário de bovinos contrabandeados do Paraguai

MS faz abate sanitário de bovinos contrabandeados do Paraguai

Publicado em: 26/09/2020 às 08h20

Agência Rural

A Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal – Iagro, enviou para abate sanitário, na quinta-feira (24.09), 120 bovinos que foram apreendidos em Ponta Porã (MS), na região de fronteira com o Paraguai. Os animais, em sua maioria garrotes, foram abatidos num frigorífico de Deodápolis, no sul de Mato Grosso do Sul. “Como são de origem desconhecida esses bovinos não poderiam ser recriados no Brasil e o único caminho é o abate”, explica Daniel Ingold, diretor-presidente da Agência.

A indústria onde o abate foi feito possui Selo de Inspeção Estadual e, por isso, todo o procedimento foi acompanhado por fiscais da Iagro. Segundo Ingold, o frigorífico ficará responsável por dar destinação ao produto, que após passar por processo de resfriamento poderá, inclusive, ser consumido. “São animais muito jovens, com carcaças inacabadas. Possivelmente não haverá como aproveitar muita coisa e, talvez, sejam enviados para graxaria”, diz.

O carregamento clandestino foi interceptado na quarta-feira (23.09) por uma ação conjunta da Operação Hórus, com intervenção da Polícia Federal, Iagro, Ministério da Agricultura e policiais do Departamento de Operações de Fronteira – DOF. Três caminhões, foram parados no posto fiscal, entre os municípios de Vista Alegre e Ponta Porã. Os agentes constataram que a Guia de Trânsito Animal – GTA, documento obrigatório para o transporte de gado no Estado, era falsificada e os 120 animais oriundos do Paraguai.

Por constar em nota fiscal falsa, a propriedade rural para onde os animais seriam enviados, foi bloqueada do sistema de trânsito da Iagro e vai passar por fiscalização da unidade volante. Quatro homens que foram flagrados, fazendo o transporte do gado, acabaram detidos.

As fiscalizações fazem parte do fortalecimento do controle de trânsito animal e segue as ações previstas no PNEFA (Plano Estratégico do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa). Em nota, enviada à impresa, o Titular da Semagro, o secretário lembrou que Mato Grosso do Sul está passando por um período rígido de fiscalização para retirada da obrigatoriedade da vacina contra a febre aftosa. “Nós temos uma meta de retirar a vacina e sermos livre de febre aftosa sem vacinação e, para isso, temos de ser efetivos na fiscalização dos animais. Não podemos permitir riscos para a sanidade animal, como é o caso desses animais apreendidos hoje”, afirmou o secretário.