Segunda onda de covid-19 na Europa pode ser pior que a primeira - Caarapó Online

Caarapó - MS, quarta-feira, 28 de outubro de 2020


Segunda onda de covid-19 na Europa pode ser pior que a primeira

Na França, média de casos diários já superou os 9 mil, o dobro do pico anterior, e segue tendência de alta

Publicado em: 20/09/2020 às 08h14

Cláudio Humberto

Com situação basicamente controlada no Brasil, a Organização Mundial da Saúde (OMS) se volta para a Europa, que tem apresentado uma nova escalada no número de novos casos de coronavírus. Enquanto o Brasil reduziu novas infecções em cerca de 40%, vários países europeus têm registrado taxas de contágio ainda maiores que as observadas durante o pico do início do ano. Na França, a média de casos diários já superou a marca de 9 mil, exatamente o dobro do pico, e segue tendência de alta.

No Reino Unido, a média de novos casos saltou de 545 no início de julho para cerca de 3,5 mil esta semana. Na Itália, foram de 175 para 1,4 mil.

A Espanha, outro caso emblemático, parece ter contido o novo avanço. Novos casos passaram de 229 para 8,7 mil, mas recuaram para 5 mil. Ao redor do mundo, cerca de 30 milhões de casos de covid-19 foram confirmados. Mais de 942 mil pessoas morreram.

"Embora esses números reflitam testagens mais abrangentes, eles também mostram taxas alarmantes de transmissão em toda a região", disse ele a jornalistas. As admissões e mortes em hospitais ainda não tiveram um aumento semelhante, embora a Espanha e a França estejam observando uma tendência de aumento.

Embora as pessoas mais jovens - que têm menos probabilidade de serem gravemente afetadas se forem infectadas - atualmente representem a maior proporção dos casos de covid registrados recentemente, há temores de muitos mais casos de doenças graves se o vírus se espalhar entre idosos e pessoas mais vulneráveis.

De acordo com a OMS, houve 5 milhões de casos confirmados e mais de 228 mil mortes em toda a Europa desde o início da pandemia.