PT vai enfrentar eleição difícil e pode terminar como partido nanico - Caarapó Online

Caarapó - MS, quarta-feira, 21 de outubro de 2020


PT vai enfrentar eleição difícil e pode terminar como partido nanico

Partido já não administra nenhuma das 100 maiores cidades do País

Publicado em: 18/09/2020 às 07h35

Cláudio Humberto

Pesquisas recentes indicam que o PT de Lula, que virou sinônimo de corrupção, tem chances reduzidas de conquistar prefeituras nas capitais, este ano. Seu desempenho tem mostrado trajetória declinante há oito anos, em eleições municipais.

Elegeu 630 prefeitos em 2012, antes da operação Lava Jato e do impeachment de Dilma Roussef, e caiu para 256 nas eleições de 2016. Queda de 60%. O partido já não administra qualquer das 100 maiores cidades do País agora parece a caminho de um destino inexorável: virar um partido nanico. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder, de Brasília (DF).

Candidatos do PT não têm bom desempenho nas pesquisas nem mesmo nos estados que governa atualmente: Bahia, Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. A melhor chance do PT em capital é com Marília Arraes, que aparece bem nas pesquisas no Recife (PE), apesar do partido. Ela tem luz própria na política, não é pelo partido que está nos estertores de seu final.

A ex-prefeita Fortaleza Luzianne Lins está no páreo para voltar ao cargo, mas aparece empatada com Heitor Férrer (Solidariedade) em 2º lugar. A deputada Benedita da Silva (PT-RJ) se lançou candidata no Rio de Janeiro, mas por enquanto consegue um 3º lugar em alguns levantamentos.