Inflação em Campo Grande sobe 1,04%, maior alta entre as capitais brasileiras - Caarapó Online

Caarapó - MS, segunda-feira, 28 de setembro de 2020


Inflação em Campo Grande sobe 1,04%, maior alta entre as capitais brasileiras

Preço dos alimentos, principalmente carnes e frutas, puxou o índice de preços

Publicado em: 10/09/2020 às 07h28

Eduardo MIranda

Campo Grande(MS) foi a Capital com a maior alta na inflação no mês de agosto, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 1,04% na Capital de Mato Grosso do Sul.

Na média nacional, o IPCA de agosto subiu 0,24%, 0,12 ponto porcentual abaixo da média registrada em julho (0,36%). O índice, entretanto, é o maior resultado para um mês de agosto desde 2016, quando o IPCA foi de 0,44%.

No ano, o indicador acumula alta de 0,70% e, em 12 meses, de 2,44%, acima dos 2,31% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em agosto de 2019, a variação havia sido de 0,11%.


CARNES E FRUTAS

Em Campo Grande, o aumento no preço das carnes (6,28%) e das frutas (9,54%) puxaram a inflação para a cima, e colocou o IPCA da cidade no mês de agosto como o maior entre 16 capitais e regiões metropolitanas observadas pelo IBGE.

Outros alimentos também pesaram para que o morador de Campo Grande tenha uma das maiores variações no custo de vida do Brasil.

Em julho, a capital de Mato Grosso do Sul já havia ficado entre as maiores altas na inflação: 0,73% e, na ocasião, só perdia para Rio Branco (AC).

O IBGE mostra que Campo Grande também lidera no Brasil quando se trata de inflação acumulada no ano. O IPCA variou 2,13% em 2020. Recife (1,98%) e Salvador (1,48%) aparecem na sequência. Goiânia (-025%) e Curitiba (-,09) são as únicas capitais brasileiras com variação negativa de preços e custo de vida.


INPC

A Capital de Mato Grosso do Sul também foi a cidade brasileira com a maior variação de outro índice aferido pelo IBGE: o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). A alta foi de 1,33%

No Brasil, no mês de agosto, a variação foi de 0,35%. Assim como na aferição do IPCA, o aumento nos preços das carnes das frutas contribuíram para o aumento da inflação em Campo Grande.

Na média nacional também pesaram outros ítens, como combustíveis. A queda no preço de serviços relacionados à educação, evitou que a inflação fosse ainda maior.