Turistas vão para as regiões serranas de SC e RS para verem neve - Caarapó Online

Caarapó - MS, terça-feira, 20 de outubro de 2020


Turistas vão para as regiões serranas de SC e RS para verem neve

Turistas lotam regiões serranas de SC e RS para ver neve

Publicado em: 22/08/2020 às 08h31

Agência Estado

A onda de frio que passa pelo sul do Brasil desde quinta-feira, 20, derrubou os termômetros e trouxe neve para cidades no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Hotéis e pousadas ficaram lotados e, diante do quadro da pandemia do novo coronavírus, medidas mais rígidas foram adotadas em algumas cidades para evitar aglomeração e contaminação.

Em Santa Catarina, nevou em pelo menos 11 cidades nas regiões serrana, Planalto Norte e em municípios da Grande Florianópolis, onde o fenômeno não era registrado desde a onda de frio do ano de 2013. No Rio Grande do Sul, neve foi registrada em Canela, São Francisco de Paula e Cambará do Sul, cidades localizadas na Serra Gaúcha.


Bom Jardim da Serra, na Serra catarinense, registrou a temperatura mais baixa do sul do País, e foi onde os turistas puderam presenciar flocos de neve por mais tempo. Na cidade, os termômetros registraram -8,6ºC no amanhecer de sexta-feira, 21.08, batendo o recorde da estação do Instituto Nacional de Meteorologia (INMet), em atividade desde 2008. Antes, a temperatura mais baixa até então registrada na estação foi de -7,8°C, em 23 de julho 2013.

No Rio Grande do Sul, as temperaturas mais baixas foram registradas em Quaraí (RS) (-5° C) e em São José dos Ausentes, na Serra (-4,3°C).

O casal Shelly Moreira, de 36 anos, e Franciele Sperling, de 32, que foram de Blumenau para Bom Jardim da Serra, ficou feliz com o registro da neve na madrugada desta sexta. "A Fran nunca tinha visto neve e eu também nunca tinha visto a neve no Brasil, só fora. Foi uma experiência muito boa", disse.

A farmacêutica Fabíola Barreto, de 37, que é do Paraná e mora desde fevereiro deste ano em Bom Jardim da Serra, acabou não conseguindo fazer o registro que tanto queria. Servidora da Saúde do município, ela contraiu covid-19 na última segunda-feira. "No hospital fazemos testes toda semana e eu fui diagnosticada com covid-19. Estou trancada dentro de casa e fiquei muito chateada de não poder sair, tirar fotos. Não sei se terei outra oportunidade de ver neve no Brasil", lamentou.

Além da neve, diversas cidades registraram chuva congelada e sincelo, que é quando a chuva congela ao tocar a superfície. Os fenômenos foram vistos em Nova Petrópolis e São José dos Ausentes, no RS, e nas cidades catarinenses de São Joaquim, Urupema e Urubici.

Segundo a MetSul, esta massa de ar polar é uma das maiores ondas de frio dos últimos anos na América do Sul. Mais uma vez, na sexta-feira, picos de frio serão registrados em todo o RS, com a possibilidade da geada em quase todas as regiões do Estado.

PM dispersa turistas em aglomeração em SC


Em São Joaquim, principal destino dos turistas em busca da neve em Santa Catarina, a prefeitura teve de pedir apoio da Polícia Militar para dispersar a população que se aglomerou na principal praça da cidade. "Nós estabelecemos a ocupação máxima dos hotéis e restaurantes em até 40% e alertamos para que viessem só quem já tivesse reservas. Mesmo assim, teve muita aglomeração, o pessoal não respeitou as placas e as faixas de isolamento, precisamos de apoio para dispersar a aglomeração", afirmou a secretária de Turismo, Adriana Schliching.

Com limitação de pelo menos 50% em todo o Estado, hotéis e pousadas na Serra Catarinense registram lotação máxima. "Muita gente dormiu nos carros, o que não é aconselhado devido ao frio extremo", emendou Adriana Schliching.


Já na Serra Gaúcha, a lotação não chegou a 100%, mas variou entre 80% e 90% nos principais destinos. "Nós estamos com monitoramento bem rígido de todo mundo que entra na cidade, temos restrição de metade da ocupação nos hotéis e pousadas. Mas na noite de quinta-feira, quando a neve chegou, foi difícil de controlar. Como eles vieram para isso, nós não conseguimos fazer muito", argumentou Beatriz Trindade, secretária de Turismo de Cambará do Sul. "Para a cidade, que está 90 dias praticamente fechada por causa da pandemia, este momento de forte turismo ameniza um pouco as perdas", continuou.


De acordo com os meteorologistas da Epagri/Ciram, não há mais previsão de neve para os próximos dias. O frio continua, mas a umidade do ar diminui em todas as regiões, o que favorece a condição de geada nas madrugadas de sábado, 22, e domingo, 23. Para sábado, as temperaturas mínimas diminuem ainda mais, com previsão de forte geada nas serras catarinense e gaúcha.

Curitiba também esfriou bastante

Os institutos Somar Meteorologia e Simepar confirmaram na tarde de sexta-feira (21.08) que a Região Metropolitana de Curitiba registrou a queda de flocos de neve com chuva congelada. O episódio teria acontecido no Morro do Araçatuba, em Tijucas do Sul, durante a manhã de hoje.

Por meio de seu perfil oficial no Twitter, o Simepar publicou a imagem de um boneco de neve feito justamente nesse morro. No texto, os meteorologistas ainda escreveram "Confirmação: a neve chegou no Paraná".

Desde o começo da semana, quando o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) divulgou um alerta sobre a possibilidade de neve na região sul do país, diversas pessoas se prepararam para tentar ver o fenômeno de perto. Por isso, inclusive, grupos de pessoas acampaaram no topo do Morro Araçatuva, que chegou a registrar temperaturas abaixo de zero no pico.