Brasil passou dos 3,5 milhões de casos confirmados do vírus nCoV-19 - Caarapó Online

Caarapó - MS, quarta-feira, 21 de outubro de 2020


Brasil passou dos 3,5 milhões de casos confirmados do vírus nCoV-19

Nas últimas 24 horas, foram notificadas 45.323 novas pessoas infectadas e 1.204 óbitos registrados em cartório

Publicado em: 21/08/2020 às 07h23

Agência Brasil

O Brasil passou dos 3,5 milhões de casos confirmados de Covid-19. O número foi divulgado na atualização diária de na quinta-feira (20.08) do Ministério da Saúde (MS). Nas últimas 24 horas, foram notificadas 45.323 novas pessoas infectadas. Com isso, o número total de casos acumulados atingiu 3.501.975. Ontem, o painel registrava 3.456.652 casos acumulados.

De acordo como balanço, o total de mortes chegou a 112.304. Foram 1.204 óbitos acrescidos às estatísticas entre ontem e hoje pelas secretarias de saúde estaduais. Ontem, o sistema do MS marcava 111.100 vidas perdidas para a covid-19. Ainda há 3.187 mortes em investigação.

A atualização do Ministério registrou ainda 736.264 pessoas em acompanhamento. O número de recuperados passou de 75%, e contabiliza 2.653.407 de pacientes que não apresentam mais sinais da doença e são considerados “recuperados”.

ESTADOS BRASILEIROS

Os estados com mais mortes são:

1º - São Paulo (27.905)

2º - Rio de Janeiro (15.074)

3º - Ceará (8.245)

4º - Pernambuco (7.303)

5º - Pará (6.027)

As unidades da federação com menos óbitos são:

1º - Tocantins (547)

2º - Roraima (576)

3º - Acre (595)

4º - Amapá (626)

5º - Mato Grosso do Sul (686).

 

COMPARAÇÃO INTERNACIONAL


O Brasil segue na 2ª colocação no ranking de casos e mortes. A liderança é dos Estados Unidos (EUA), que, segundo o mapa da universidade Johns Hopkins, chegou a 5.565.928 pessoas infectadas e 174.051 mortes.

Já quando considerada a incidência (casos por 1 milhão de habitantes) e mortalidade (óbitos por 1 milhão de habitantes), conforme o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde divulgado ontem, o Brasil fica na 8ª posição, com índices de, respectivamente, 2.722 e 98. O país subiu um posto na lista de países por mortalidade em relação à semana passada, quando estava em 9º.