Chuva causa alagamentos, destrói casas e deixa moradores sem energia no sul de MS - Caarapó Online

Caarapó - MS, segunda-feira, 25 de janeiro de 2021


Chuva causa alagamentos, destrói casas e deixa moradores sem energia no sul de MS

Meteorologia alerta para chuva com ventos fortes e raios nas regiões regiões pantaneira, sudoeste e sul

Publicado em: 20/08/2020 às 07h27

Mylena Rocha

A chuva voltou a atingir  e tem causado estragos em cidades, principalmente no sul e sudoeste do estado. Em Porto Murtinho, a 454 km de Campo Grande, a chuva causou alagamentos e é ameaça para um dique da região. Em Juti, a 311 km da Capital, várias árvores caíram e metade da cidade ficou sem energia.

 

Chuva causa alagamentos, destrói casas e deixa moradores sem energia no sul e sudoeste de MS
Porto Murtinho (MS)

 

Na cidade de Porto Murtinho, a chuva começou na madrugada de quarta-feira (19.08) e fez com que o canal de escoamento na Avenida Laranjeiras transbordasse em alguns pontos, segundo o jornal local Porto Murtinho Notícias. Ruas ficaram alagadas e autoridades monitoram o dique da cidade.

Em Juti (MS) a 310 km de Campo Grande, os ventos fortes da madrugada causaram prejuízo. Segundo informações divulgadas pelo Dourados News, a estrutura e um posto de gasolina chegou a desabar e muitos moradores ficaram sem energia. O secretário de Assistência Social no município, Alexandre de Souza, disse ao Dourados News que pelo menos metade da cidade está sem energia elétrica. Diversas árvores caíram durante o temporal, mas não há informações sobre feridos até o momento.

De acordo com o Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e Clima), as áreas instabilidades continuarão a atuar sobre Mato Grosso do Sul. A previsão desta quarta-feira é de céu nublado a parcialmente nublado em todas as regiões com chuva apenas nas regiões pantaneira, sudoeste e sul.

“Como precaução, faz-se necessária atenção às possíveis condições adversas no tempo que podem eventualmente ocorrer neste dia, como chuvas intensas, ventos fortes e raios. Como os volumes estimados estão altos para um curto período de tempo, atenção a possíveis pontos de alagamentos, enxurradas temporárias e transtornos à população que possam eventualmente ocorrer nos municípios das áreas mencionadas”, informou o Cemtec.