Cédula de R$ 200 será lançada em agosto pelo Banco Central do Brasil - Caarapó Online

Caarapó - MS, quinta-feira, 6 de agosto de 2020


Cédula de R$ 200 será lançada em agosto pelo Banco Central do Brasil

Animal escolhido para estampar notas é o lobo-guará

Publicado em: 30/07/2020 às 08h01

Agência Estado

Lobo Guará:

 

O Banco Central anunciou na quarta feira, 29.07, através de nota à imprensa, que lançará cédulas de R$ 200 no Brasil. A nova cédula terá como personagem o lobo-guará. A previsão é de que a nota entre em circulação a partir do fim de agosto.


Conforme o BC, a nova cédula foi aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que conta com representantes da autarquia e do Ministério da Economia. Às 16 horas, a diretora de Administração do BC, Carolina de Assis Barros, dará entrevista coletiva virtual a respeito da nota.


Na manhã de ontem, o BC informou que de fevereiro - antes da pandemia - para junho, o Papel Moeda em Poder do Público (PMPP) saltou 28,9%, de R$ 210,227 bilhões para R$ 270,899 bilhões.


Este é o maior valor da série histórica do BC, iniciada em dezembro de 2001.


De acordo com o chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, o aumento do papel moeda nas mãos do público nos últimos meses foi causado pela demanda da população com a liberação do auxílio emergencial mensal de R$ 600 pelo governo, durante a pandemia.


Em meio à busca por dinheiro em papel na crise, o Ministério da Economia havia confirmado em 22 de julho que o BC havia solicitado ao Conselho CMN um reforço de R$ 437,9 milhões para atendimento do meio circulante.


Os brasileiros vão contar com uma nova cédula de R$ 200 a partir do fim de agosto. A nota trará a estampa do lobo-guará e vem na esteira de um aumento da demanda por papel-moeda, que se explica pelas incertezas causadas pela pandemia do novo coronavírus e pelo pagamento do auxílio emergencial, segundo o Banco Central (BC).


A criação da nota de R$ 200 foi aprovada ontem pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que há 18 anos não alterava os valores das cédulas do real e há 26 anos conferia à nota de R$ 100 o posto de cédula de maior valor nominal do país. O BC deve gastar R$ 113,4 milhões na produção de 450 milhões de notas de R$ 200, que terão valor equivalente a R$ 90 bilhões.


A diretora de administração do BC, Carolina de Assis Barros, explicou que, diante das incertezas em relação à covid-19 e dos pagamentos do auxílio emergencial de R$ 600, os brasileiros ampliaram o volume de dinheiro guardado em espécie, como uma reserva de emergência.