TRE garante eleição segura apesar da pandemia não ter data para acabar - Caarapó Online

Caarapó - MS, quinta-feira, 13 de agosto de 2020


TRE garante eleição segura apesar da pandemia não ter data para acabar

TRE garante eleição segura apesar de pandemia no Paraná e no Brasil

Publicado em: 23/07/2020 às 08h07

Josianne Ritz

O comando do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) garantiu ontem que está tomando todas as medidas para garantir a segurança das eleições para prefeito e vereador deste ano, mesmo com a pandemia do Covid-19. Além da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que suspendeu o uso da identificação biométrica através das impressões digitais dos eleitores, para evitar a disseminação do coronavírus, outras providências serão tomadas, como a organização de filas com distanciamento de pelo menos um metro e meio entre os eleitores, e a distribuição de máscaras, luvas e álcool gel para os mesários. O TRE aguarda ainda a edição de uma cartilha pelo TSE com os protocolos que devem ser adotados nos dias de votação.

“Tenho certeza de que a Justiça Eleitoral está pronta para realizar as eleições com toda a segurança, inclusive dos mesários e eleitores”, assegurou vice-presidente e corregedor do tribunal, desembargador Vitor Roberto Silva. Segundo ele, nos próximos dias o TRE deve promover simulações nos locais de votação, com a inserção de marcas no chão para organizar o distanciamento entre os eleitores. Além disso, explicou, com o adiamento das eleições, a Justiça terá mais tempo para se preparar. O Congresso aprovou o adiamento do primeiro turno das eleições municipais de 4 de outubro para o dia 15 de novembro. A data do segundo turno passa para o dia 29 de novembro.

Os mesários devem começar a serem convocados em agosto e também serão treinados por um sistema de educação à distância (EAD). De acordo com o presidente do TRE, desembargador Tito Campos, os eleitores serão identificados pelo sistema antigo, através de listas de votantes. “Por isso estamos pedindo que o eleitor leve consigo uma caneta para a assinatura e um documento de identidade com fotografia”, explicou.

Segundo Campos de Paula, a suspensão da biometria deve reduzir o tempo gasto pelo eleitor para votar. “Dispensando a biometria vai reduzir em 60% a 70% o tempo do eleitor no local de votação e a aglomeração de pessoas”, afirmou.
Fake News — O TRE anunciou ainda o lançamento do projeto de saúde, a primeira Central de Combate à Desinformação da Justiça Eleitoral. Desde ontem, a população pode enviar para o TRE para esclarecer dúvidas sobre conteúdos que circulam nas redes sociais relacionados ao processo eleitoral e à segurança do voto.